fbpx

Estamos habituados a ouvir falar da Durst pelos desenvolvimentos tecnológicos em fotografia e impressão. Porém, agora as novidades são de outra índole. Motivada pela atual emergência de saúde pública, a nível mundial, a Durst envidou esforços para desenvolver o Durst UVC-R Air Disinfection System, que visa reduzir a carga viral no ar nos ambientes interiores.

Durst UVC R

Atualmente existe a obrigatoriedade de utilização de máscaras, regras de distância social e utilização de desinfetantes. Esta situação não se alterará a curto ou médio prazo, estima a empresa. Mesmo que haja uma vacina contra a COVID-19, novos tipos de vírus e mutações provavelmente ocorrerão.  A Durst colocou a sua experiência em tecnologia UV, em simulação de fluxo de ar e nas diretrizes de segurança, para conceber uma peça que visa recuperar alguma qualidade de vida.

Nos Laboratórios Durst, foram analisadas as principais vias de transmissão e taxas de descida de gotículas e aerossóis que transportam partículas líquidas contendo vírus, bem como a eficácia das contramedidas com a renovação contínua de ar e a radiação UV. A solução: Durst UVC-R combina tanto a filtração de ar como a irradiação UV num sistema, reduzindo aerossóis infeciosos, vírus e germes em ambientes interiores. Através de uma membrana antiviral, o ar da sala é conduzido para um sistema fechado e irradiado com luz UV-C.  O ar desinfetado é continuamente libertado de volta para a sala através de uma saída de ar.

"Verificamos a eficiência das fontes UV-C nos nossos laboratórios e analisámos o tempo de exposição ideal e o fluxo volumétrico". diz Christoph Gamper, CEO e coproprietário do Durst Group. "Um laboratório externo de tecnologia médica e desinfetantes na Alemanha está neste momento em processo de verificação dos nossos resultados. Ao mesmo tempo, a eficiência do Durst UVC-R é testada em modo real com "pseudovírus" ou os chamados bacteriófagos”.

Durst UVC R 2

O funcionamento e a personalização

A zona central de desinfeção do Durst UVC-R mede 4 x 4 x 2,5 metros. No entanto, a Durst salienta que nenhuma declaração específica sobre metros quadrados ou tamanho de volume pode ser dada como uma resposta geral em termos de eficiência, uma vez que a eficiência depende de muitos fatores como a temperatura, fluxos de ar na sala, altura do teto, número de pessoas, etc.

A Durst dá o seguinte exemplo para a eficiência: 4 pessoas sentam-se à mesa e estão rodeadas por um volume de 8 m³. Cada pessoa inala e expira cerca de 0,5 m³ de ar por hora, num total de 2 m³. O Durst UVC-R desinfeta 12,5 vezes este volume ou 25 m³ em 15 minutos e 50 vezes o volume de respiração de 4 pessoas ou 100 m³ numa hora.

Se o UVC-R for colocado numa sala maior, está a decorrer uma mistura constante do ar da sala em torno do centro de desinfeção, o que significa que, através da libertação permanente de ar purificado, a carga viral é reduzida mesmo fora da zona central.

"Vemos no Durst UVC não apenas uma medida preventiva para reduzir a carga viral", diz Christoph Gamper. "Juntamente com o designer industrial do Sul, Christian Zanzotti, desenvolvemos o portfólio, que pode ser harmoniosamente integrado em muitos conceitos interiores. Além disso, a membrana revestida antiviral pode ser personalizada com os nossos sistemas de impressão digital."

 Nas próximas semanas todo o portfólio UVC-R estará disponível numa webshop. O início de entrega da primeira série está previsto para o início de dezembro. Os sistemas UVC-R podem ser vistos na sede de Durst em Brixen, Tirol do Sul/Itália.