fbpx

Ainda não publicado

A Drawing Room Lisboa regressa, de 26 a 30 de outubro, à Sociedade Nacional das Belas Artes, em Lisboa. No evento vão participar 23 galerias de arte em representação de cerca de 70 artistas portugueses e internacionais.

DrawingRoomLisboa

A integrar o Programa Geral de 2022 encontram-se 18 galerias portuguesas, uma seleção da responsabilidade de Mónica Álvarez Careaga, diretora da Drawing Room Lisboa, e do Comité Consultivo da Feira. A feira contará com algumas das mais importantes galerias portuguesas, como Vera CortêsFilomena Soares, Pedro Cera, 3+1 Arte Contemporânea, Bruno Múrias ou Miguel Nabinho de Lisboa, Galeria Fernando SantosPedro Oliveira, KubikGallery ou Presença, do Porto, ou ainda Fonseca Macedo - Arte Contemporânea, de Ponta Delgada, Açores. À representação portuguesa, juntam-se ainda cinco galerias internacionais: a Galería SiboneyGalería Silvestre e Martínez & Avezuela, a alemã Jahn und Jahn ou a galeria Encounter Contemporary, sedeada em Londres.

Pelo segundo ano consecutivo, a Câmara Municipal de Lisboa, no âmbito do seu Fundo de Aquisições de Arte Contemporânea (FAAC), vai adquirir obras de arte durante a Feira, investimento que representa um reforço no apoio à arte contemporânea.

“A Drawing Room Lisboa tem vindo a ganhar relevo na cena artística contemporânea, por se afirmar como um contributo na criação de oportunidades para a classe artística dedicada ao desenho e na afirmação do espaço que o desenho pode ocupar no sector da arte contemporânea. Prova disso mesmo, é o apoio crescente que esta iniciativa tem recebido por parte das instituições, museus e centros de arte, galerias, colecionadores e outros profissionais”, refere a organização em comunicado.


Em outubro vão ainda estar expostos os trabalhos dos 10 finalistas da segunda edição do Prémio FLAD de Desenho: António Olaio, Carla Cabanas, Cecília Costa, Maria Capelo, Noé Sendas, Paulo Lisboa, Pedro Barateiro, Pedro A.H. Paixão, Susanne S. D. Themlitz e Vera Mota. O vencedor será conhecido no dia 29 de outubro, na Drawing Room Lisboa – parceira desta edição – e receberá um prémio monetário de 20 mil euros.

A iniciativa visa apoiar a produção artística e inovação em Portugal e resulta de uma parceria entre a Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento e a Drawing Room Lisboa. Em breve vão ser ainda anunciadas as restantes secções da feira, assim como o programa paralelo.