fbpx

O título de Fotógrafo do Ano, dos Sony World Photography, e o prémio monetário de 25 000 dólares foram atribuídos a Pablo Albarenga (Uruguai), pelo trabalho Seeds of Resistance (Sementes da Resistência). Também foram anunciados os dez vencedores das categorias do concurso Profissional, bem como os vencedores dos concursos Aberto, Estudante e Juventude.

PabloAlbarenga Uruguay Professional Creative 2020© Pablo Albarenga

Seeds of Resistance é um trabalho que reúne fotografias de paisagens e territórios ameaçados pela extração de minérios e pela atividade agrocomercial e retratos de ativistas que lutam pela sua conservação.

Em 2017, pelo menos 207 líderes e ambientalistas foram mortos enquanto protegiam as suas comunidades contra projetos que ameaçavam os seus territórios. De acordo com um relatório de 2018 da Global Witness, a maioria destes casos ocorreu no Brasil com 57 assassinatos, de entre os quais 80% foram cometidos contra pessoas que defendiam a Amazónia.

O trabalho de Albarenga explora a ligação entre os defensores e as suas terras – uma área sagrada onde repousam centenas de gerações dos seus antepassados. Nas fotografias, as principais personagens das histórias são vistas de cima, como se estivessem a sacrificar as suas vidas pelo seu território.


Mike Trow, Presidente do júri do concurso Profissional de 2020 afirmou: "O vencedor deste ano vem da categoria Criativa e é um brilhante conjunto de imagens, que oferece um registo visual poderoso de como a desflorestação anda de mãos dadas com a destruição de comunidades e pessoas. O processo de avaliação deste ano foi desafiante - tínhamos diversas histórias e conjuntos de imagens extraordinários que poderiam ter vencido o título geral, mas o Seeds of Resistance destacou-se verdadeiramente. O Pablo é do Uruguai e este projeto é profundamente pessoal para ele enquanto fotógrafo. O esforço necessário para conceber, produzir e captar este trabalho é louvável em todos os aspetos."

Albarenga comentou: "Com este importante prémio, vejo duas vitórias: primeiro, a oportunidade de contar as histórias das comunidades tradicionais da Amazónia, destacando as pessoas que continuam a lutar não apenas pelo seu futuro, mas pelo de todos. Temos de olhar para além das árvores, do oxigénio e das espécies "desconhecidas" da floresta tropical. Em segundo lugar, o facto de o prémio de fotógrafo do ano ter chegado à América Latina, um continente historicamente descrito pelos olhos de estrangeiros. Espero que muitos mais fotógrafos da nossa região continuem a contribuir com as suas vozes, fortalecendo, desta forma, a fantástica comunidade dos contadores de histórias da América Latina"

Categoria Profissional

Os fotógrafos vencedores do concurso Profissional foram selecionados por um painel de jurados especialistas, pelo seu conjunto de trabalhos de cinco a dez imagens com os mais variados temas, desde temas e observações pessoais até notícias de primeira página e problemas pouco conhecidos mas críticos. Os vencedores deste ano são:

ARQUITETURA

VENCEDOR: Sandra Herber (Canadá) pelo seu trabalho Ice Fishing Huts, Lake Winnipeg

Finalistas: 2.ºlugarJonathan Walland (Reino Unido); 3.º lugar José De Rocco (Argentina)

 

CRIATIVA

VENCEDOR: Pablo Albarenga (Uruguai) pelo seu trabalho Seeds of Resistance

Finalistas: 2.ºlugarDione Roach (Itália); 3.º lugar Luke Watson (Reino Unido)

 

DESCOBERTA

VENCEDOR: Maria Kokunova (Federação Russa) pelo seu trabalho The Cave

Finalistas: 2.ºlugarHashem Shakeri (República Islâmica do Irão); 3.º lugar Hugh Kinsella Cunningham (Reino Unido)

 

DOCUMENTÁRIO

VENCEDOR: Chung Ming Ko (RAE de Hong Kong) pelo seu trabalho Wounds of Hong Kong

Finalistas: 2.ºlugarDidier Bizet (França); 3.º lugar Youqiong Zhang (China Continental)

 

AMBIENTE

VENCEDOR: Robin Hinsch (Alemanha) pelo seu trabalho Wahala

Finalistas: 2.ºlugarÁlvaro Laiz (Espanha); 3.º lugar Luca Locatelli (Itália)

PAISAGEM

VENCEDOR: Ronny Behnert (Alemanha) pelo seu trabalho Torii

Finalistas: 2.ºlugarFlorian Ruiz (França); 3.º lugar Chang Kyun Kim (Coreia do Sul)

MUNDO NATURAL E VIDA SELVAGEM:

VENCEDOR: Brent Stirton (África do Sul) pelo seu trabalho Pangolins in Crisis

Finalistas: 2.ºlugarMasahiro Hiroike (Japão); 3.º lugar Adalbert Mojrzisch (Alemanha)

RETRATO

VENCEDOR: Cesar Dezfuli (Espanha) pelo seu trabalho Passengers

Finalistas: 2.ºlugarDenis Rouvre (França); 3.º lugar Sasha Maslov (Ucrânia)

DESPORTO

VENCEDOR: Ángel López Soto (Espanha) pelo seu trabalho Senegalese Wrestlers

Finalistas: 2.ºlugarLucas Barioulet (França); 3.º lugar Andrea Staccioli (Itália)

 

NATUREZA MORTA

VENCEDOR: Alessandro Gandolfi (Itália) pelo seu trabalho Immortality, Inc.

Finalistas: 2.ºlugarElena Helfrecht (Alemanha); 3.º lugar Fangbin Chen (China Continental)

 

Tom Oldham vence concurso aberto

O concurso Aberto celebra o poder das imagens individuais. Os fotógrafos vencedores são selecionados pela sua capacidade de comunicar uma narrativa visual, combinada com a excelência técnica. Selecionado de entre dez vencedores das categorias do concurso Aberto, Tom Oldham (Reino Unido) recebeu o título de Fotógrafo do Ano do Concurso Aberto de 2020 e ainda o prémio monetário de 5000 dólares pelo seu trabalho Black Francis.

TomOldham UnitedKingdom Open Portraiture 2020© Tom Oldham

A fotografia é um retrato a preto e branco do vocalista da banda Pixies, Charles Thompson (também conhecido como Black Francis), captada originalmente para a revista MOJO Magazine. Quando Oldham lhe pediu para demonstrar a sua frustração em relação às sessões fotográficas, Francis fezum gesto de exasperação perfeito ao colocar as mãos sobre a cara. O resultado foi uma fotografia expressiva, utilizada como imagem principal do artigo.

Ao falar sobre a sua vitória, Oldham comentou: "É uma grande honra ter sido escolhido, enquanto ainda estou a recuperar de ter entrado na lista de finalistas, lado a lado com tantos talentos de nível mundial. Nunca pensei que pudesse chegar a algum lugar no concurso Aberto, uma vez que os padrões são tão elevados. Vou levar algum tempo a acreditar que venci este prémio. Queria agradecer à Mojo Magazine pela comissão, à minha brilhante equipa e, claro, ao Charles por me proporcionar aquele momento. Estou surpreendido e encantado."

Ioanna Sakellaraki vence na categoria Estudantes

A estudante grega Ioanna Sakellaraki foi escolhida como Fotógrafo do Ano do Concurso Estudante de 2020 pelo seu trabalho Aeiforia, criadoem resposta ao briefing Sustainability Now (Sustentabilidade Agora), que solicitou aos estudantes a produção de um conjunto de trabalhos relacionado com a sustentabilidade ambiental. No seu trabalho, Sakellaraki apresenta fotografias noturnas de painéis solares, turbinas eólicas e campos de baterias, situados por toda a pequena ilha de Tilos, na Grécia, a primeira ilha do Mediterrâneo a recorrer quase exclusivamente à energia renovável.

Sakellaraki representa o Royal College of Art do Reino Unido e recebeu equipamento fotográfico da Sony, no valor de 30 000 €, para a sua instituição. Ao comentar a sua vitória, afirmou: "É uma grande honra ter recebido o título de Fotógrafo do Ano do Concurso Estudante. O meu trabalho Aeiforia permitiu-me partilhar uma história positiva sobre o tema da sustentabilidade, captando a paisagem como uma passagem para o ambiente noturno da ilha grega de Tilos. Espero que este distinto reconhecimento me ofereça a oportunidade de realizar muitos mais trabalhos deste tipo. Queria agradecer em nome do Royal College of Art o excelente equipamento, generosamente oferecido pela Sony, uma vez que irá ajudar outros estudantes a criar projetos."

Hsien-Pang Hsieh vence categoria Juventude

Selecionado de entre sete vencedores das categorias, Hsien-Pang Hsieh (Região de Taiwan, 19 anos) recebeu o título de Fotógrafo do Ano do Concurso Juventude de 2020 pela sua imagem Hurry, que mostra um artista de rua que parece estar a caminhar apressadamente, quando, na realidade, permanece imóvel. Inspirado pela sua experiência como estudante recém-chegado à Alemanha, Hsien-Pang vê esta imagem como o seu comentário sobre o ritmo de vida acelerado e um lembrete para que as pessoas abrandem.

Hsien PangHsieh Taiwan Youth Streetphotography 2020© Hsien PangHsieh

Gerhard Steidl homenageado pela contribuição extraordinária para a fotografia

O prémio Contribuição Extraordinária para a Fotografia deste ano foi atribuído ao gráfico e editor Gerhard Steidl. Pela primeira vez na história do concurso, o prémio Extraordinária Contribuição para a Fotografia foi atribuído a alguém que não é fotógrafo. Fundada em 1968, a editora de Steidl publicou o seu próprio programa de álbuns de fotografia em 1996 e, após alguns anos, cresceu e tornou-se naquilo que é hoje: a maior lista de fotografia contemporânea mundial. O seu catálogo notável de álbuns de fotografia inclui fotógrafos de renome como Joel Sternfeld, Nan Goldin, Bruce Davidson, Robert Frank, Berenice Abbott, Robert Adams, Henri Cartier-Bresson, Karl Lagerfeld e Juergen Teller, entre muitos outros. As suas publicações englobam toda a história da fotografia, desde os mestres mais antigos até aos principais fotógrafos dos dias de hoje e representam o diversificado leque da expressão fotográfica: desde a arte e da moda até documentários e à fotografia urbana.

Os fotógrafos vencedores serão celebrados em todos os canais e plataformas online da World Photography Organisation através de conteúdos dedicados, tais como vídeos, apresentações e discussões ao vivo. Está disponível uma coleção digital dos projetos e imagens vencedores e finalistas na página On Screen.

Em resposta aos mais recentes acontecimentos, a World Photography Organisation lançou também a página Stay Connected, que inclui um programa completo de iniciativas, atividades e recursos online, com o objetivo de apoiar e inspirar o público e os fotógrafos reconhecidos pelos prémios deste ano.

 

Veja todas as fotos vencedoras aqui.