fbpx

Europac 9300449O Grupo Europac (Papeles y Cartones de Europa, SA) registou um resultado líquido de 4,30 milhões de euros no primeiro trimestre do ano. Os dados representam uma subida de 2% face ao mesmo período do ano passado. As vendas agregadas aumentaram 3% para os 267,06 milhões de euros.

Enrique Isidro, conselheiro delegado do Grupo Europac, explica que “os resultados do Grupo melhoraram ligeiramente face ao mesmo período de 2013 num contexto macroeconómico caraterizado pela debilidade da economia nos principais mercados e por uma reforma energética em Espanha, que teve um impacto de 3,52 milhões de euros no primeiro trimestre do ano”.

Nestas circunstâncias, Enrique Isidro destaca “o aumento das vendas, a melhoria da margem do papel reciclado e uma ligeira recuperação da margem bruta da área de negócio do cartão em todos os países por comparação com o último trimestre de 2013, que compensaram os efeitos da reforma energética face ao primeiro trimestre do ano passado”.

Na Divisão de Papel, o aumento de eficiência na fábrica de papel kraftliner de Viana do Castelo permitiu que o volume de vendas subisse 4,6% para as 91.310 toneladas. A descida dos preços de venda condicionou o comportamento das vendas agregadas e do EBITDA, que retrocederam 3,4% e 4,5% respectivamente. A diferença de preço entre o papel kraftliner e o papel reciclado está abaixo da média histórica, o que permite prever uma correcção neste sentido.

O papel reciclado registou uma evolução positiva da margem em todos os mercados que cresceu de 3% para 14%, o que se traduziu num aumento do EBITDA desta área para 8,43 milhões de euros, uma subida de 380% face ao primeiro trimestre de 2013. Apesar deste aumento, a margem ainda se encontra abaixo da média histórica do produto.

A área de negócio do cartão e embalagem obteve uma ligeira melhoria da margem bruta em todos os mercados face ao último trimestre de 2013, contudo ainda se encontra abaixo dos níveis do primeiro trimestre do mesmo ano. O aumento do volume de produção e das vendas está condicionado pela incorporação da Europac Cartonnerie de Bretagne que ocorreu a 1 de março de 2013. A melhoria da margem bruta e o aumento do volume, juntamente com a manutenção da política de controlo de gastos fixos, levou a um aumento do EBITDA de 6,5%.

A área de negócio da gestão de resíduos registou um aumento do volume de 14,1%, tendo chegado às 79.639 toneladas, o que permitiu duplicar amplamente o EBITDA obtido no primeiro trimestre de 2013 e incrementar o nível de integração entre papel recuperado e papel reciclado para os 38%, face aos 34% conseguidos há um ano.

Na área de produção de energia, atividade vinculada à produção de papel, o impacto da reforma energética aplicada no mercado espanhol implicou perdas de 3,52 milhões de euros no primeiro trimestre do ano. Neste cenário, desde meados de fevereiro, a produção de energia está a ser gerida de forma a minimizar o impacto da reforma.

No mercado português, uma pagarem para manutenção na instalação energética da fábrica de Viana do Castelo levou a uma descida no volume de produção e nas vendas.

Em conjunto estes dois fatores contribuíram para que o EBITDA da área de energia descesse 59% para 3,04 milhões de euros, em relação aos 7,42 milhões de euros obtidos entre janeiro e março de 2013.