fbpx

A The Navigator Company lançou o rebranding do papel de escritório Discovery, focando-se em características como o desempenho mais eficiente, mais sustentável e mais amigo do ambiente.

A comunicação está focada na sustentabilidade, sendo que o papel tem uma baixa gramagem e apresenta uma boa espessura e rigidez, graças às propriedades das fibras na sua composição.

“Destinado à impressão de alto volume, o papel Discovery apresenta uma excelente performance com poupanças garantidas e ecoeficiência”, diz a fabricante em comunicado.

O logotipo, a nova embalagem, e os novos argumentos espelham a comunicação da sustentabilidade. Uma resma de papel da gama compensa, por exemplo, o CO2 emitido por um carro a gasóleo que percorra até 34 Km.

A nova gama Discovery é produzida a partir de fibras de Eucalyptus globulus que, enquanto matéria-prima, tem grandes vantagens sobre outras espécies - maior rendimento na produção de celulose, menor utilização de produtos químicos nos processos de cozimento e branqueamento e a obtenção de uma pasta de melhor qualidade para muitas utilizações”, explica a Navigator.

A companhia foi a primeira em Portugal e uma das primeiras a nível mundial, que assumiu formalmente o compromisso de atingir a neutralidade carbónica em 2035, antecipando em 15 anos as metas estabelecidas pela União Europeia e por Portugal.