fbpx

O consórcio HYFLEXPOWER e a Smurfit Kappa anunciaram o culminar com êxito da primeira fase do projeto HYFLEXPOWER, um projeto de investigação sobre energias renováveis que começou na fábrica de papel que a empresa tem em Saillat (França).

Trata-se do primeiro piloto no mundo a introduzir um demonstrador integrado de turbina de gás de hidrogénio.

Smurfit Kappa Hyflexpower

O projeto implica uma colaboração entre várias indústrias, organismos académicos e institutos de investigação, entre os quais a ENGIE Solutions, Siemens Energy, Centrax, Arttic, o Centro Aeroespacial Alemão (DLR) e quatro universidades europeias.

O projeto-piloto de hidrogénio foi testado com êxito com uma mistura de 30% de hidrogénio e 70% de gás natural. O objetivo é demonstrar que a energia renovável pode ser convertida em hidrogénio e servir como um meio flexível de armazenamento de eletricidade que pode ser utilizada posteriormente para alimentar uma turbina industrial.

O projeto representa a colocação em funcionamento da primeira demonstração mundial à escala industrial de conversão de energia com uma turbina de hidrogénio avançada. Em 2023, continuarão os testes para aumentar a proporção de hidrogénio até 100%.

Garrett Quinn, diretor de Sustentabilidade da Smurfit Kappa, assegurou que “estamos centrados em reduzir as nossas emissões com a melhor tecnologia disponível na atualidade, mas este anúncio também deixa patente a nossa intenção de olhar para além de 2030 e experimentar novas tecnologias, como o hidrogénio. Este projeto irá permitir-nos, tanto a nós como aos nossos parceiros, compreender a viabilidade técnica de utilizar hidrogénio em muitas das nossas infraestruturas energéticas atuais. Trata-se de um projeto apaixonante para nós e para a indústria em geral, à medida que avançamos no nosso processo para as zero emissões líquidas de carbono”.

O projeto foi inspirado no relatório da Comissão Europeia (CE) “Uma estratégia do hidrogénio para uma Europa climaticamente neutra” que destaca o papel essencial que o hidrogénio desempenhará no âmbito da iniciativa de neutralidade de carbono e transição energética "Pacto Verde Europeu".

Gaël Carayon, diretor de Filiais da ENGIE Solutions, comentou que “projetos ambiciosos como este requerem elevar as associações ao nível seguinte e estar unidos numa missão conjunta para transformar a descarbonização em realidade. O hidrogénio desempenhará um papel crucial na interação entre as energias renováveis e o armazenamento e a geração de eletricidade. A ENGIE Solutions orgulha-se de participar neste projeto único”.

Por sua vez, o Dr. Ertan Yilmaz, diretor mundial de HYFLEXPOWER na Siemens Energy, acrescentou que “com o projeto HYFLEXPOWER, estamos a demonstrar que é possível um fornecimento de energia fiável e neutra em carbono, mesmo para indústrias com uma procura de eletricidade elevada. As turbinas preparadas para o hidrogénio desempenharão um papel decisivo na energia climaticamente neutra, pelo que é muito emocionante enfrentar a seguinte fase de testes”.

Anunciado pela primeira vez em 2020, este projeto conta com um financiamento da CE, já que dois terços dos 15,2 milhões de euros de investimento são provenientes do Programa Marco de Investigação e Inovação Horizonte 2020 da UE. Os próximos testes do projeto HYFLEXPOWER estão previstos para a primavera de 2023.