fbpx

Os consumidores estão cada vez mais conscientes do seu impacto no ambiente, porém a maioria dos consumidores tem uma baixa consciência sobre as taxas de reciclagem do papel, que atingem cerca de 74% na Europa.

O estudo, realizado pela organização sem fins lucrativos Two Sides e pela empresa independente de investigação Toluna, tem como objetivo compreender a mudança da perceção dos consumidores em relação à impressão e ao papel.

reciclagem papel

O estudo concluiu que apenas 9% dos consumidores do Reino Unido, local onde incidiu o estudo, entendem que as florestas europeias estão a crescer, quando entre 2005 e 2020 as florestas europeias cresceram 58.390km² [FAO] – uma área maior do que a Suíça e equivalente a 1500 campos de futebol todos os dias. Entre 2005 e 2020, as florestas europeias cresceram por uma área do tamanho da Suíça.

O estudo sobre a visão sobre as atitudes dos consumidores em relação a este material será repetido bienalmente para avaliar a evolução da perceção dos consumidores, à medida que a consciência ambiental se intensifica e os canais digitais alternativos de comunicação se tornam predominantes.

Os mitos

O papel é um dos materiais mais reciclados do mundo. Na Europa, 74% do papel, 56 milhões de toneladas, foi recolhido e reciclado em 2020, segundo o European Paper Recycling Council. A embalagem de papel tem uma taxa de reciclagem ainda maior de 85%, de acordo com dados de 2019 da Eurostat.

Segundo relatórios do Global E-Waste Monitor e da Eurostat, o papel compara favoravelmente com outras taxas de reciclagem: Vidro 74%, Metal 80%, Plástico 42% e Eletrónica 42%.

O papel reciclado (fibra) é uma parte essencial da mistura de fibras. Em 2020, o papel para reciclagem representava 56% da fibra utilizada, de acordo com a Confederação Europeia das Indústrias de Papel (CEPI). Na Europa, em média, as fibras de papel são recicladas 3,8 vezes e, após várias utilizações, as fibras recicladas degradam-se. A fibra virgem, proveniente de florestas geridas de forma sustentável, é sempre necessária para manter o ciclo de papel. A indústria da pasta e do papel produz 56% da sua fibra a partir de papel para reciclagem.

“Só destacando estes mitos e explicando os factos é que as pessoas podem compreender a verdadeira sustentabilidade do papel como matéria-prima dentro da economia circular.

 

Este relatório mostra que há muitos equívocos ambientais em torno da impressão e dos produtos de papel", diz Jonathan Tame, diretor-geral da Two Sides Europe. "Precisamos de informar os consumidores sobre a elevada taxa de reciclagem e como o papel é uma matéria-prima importante na economia circular."

Outro mito geralmente associado à indústria da impressão e do papel é que utiliza muita energia no processo de fabricação e impressão de papel, embora sejam indústrias que utilizam energias renováveis e trabalhem na mitigação do impacto do carbono. A indústria é relativamente intensiva em termos energéticos, mas também é o maior utilizador industrial da Europa de energias renováveis, sendo responsável por emissões baixas de gases com efeito de estufa, de 0,8% do total europeu, refere a Agência Europeia do Ambiente.