fbpx

A Koenig & Bauer alcançou resultados de 1 bilião de euros em 2020 apesar dos desafios colocados pela pandemia da Covid-19.

A empresa registou uma diminuição de 17,4% nos resultados, o que reflete as medidas adotadas pelos governos mundiais em 2020, como as restrições de viagem, que dificultaram a concretização de novas instalações. O negócio de serviços representou cerca de 30% das receitas do grupo em 2020.

No entanto, a diminuição das receitas e da concretização de encomendas da Koenig & Bauer em 2020 foi muito menos acentuada do que para a indústria de impressão no geral (24,2% de diminuição nas receitas; 21,9% de diminuição em encomendas), de acordo com os dados divulgados pela associação industrial alemã de fabricantes de equipamentos VDMA.

Os ganhos antes de juros e impostos (EBIT) ascenderam a 68 milhões de euros em 2020, menos 2 milhões de euros do que no ano anterior. Para além da diminuição das receitas relacionadas com a Covid 19, o EBIT foi afetado negativamente pelas despesas não recorrentes de 58 milhões de euros no âmbito do programa de eficiência "P24x" anunciado no outono de 2020. No entanto, os rendimentos não recorrentes resultantes do sucesso de um litígio legal (4 milhões de euros) e da venda de um ativo imobiliário em Frankenthal (5 milhões de euros) tiveram um efeito positivo no EBIT. Assim, o EBIT chegou a 19 milhões de euros em 2020.

Koenig Bauer Rapida

A despesa com impostos chegou aos 30 milhões de euros em 2020 (ano anterior: 12 milhões de euros). A despesa fiscal mais elevada do exercício em análise deve-se principalmente a imparidades de ativos por impostos diferidos em perdas fiscais não utilizadas, que não foram consideradas recuperáveis para efeitos da elaboração de um novo plano integrado.  O prejuízo líquido do Grupo de 103 milhões de euros (2019: Resultado líquido do grupo de 52 milhões de euros) traduz-se num prejuízo por ação de €6,27 (2019: resultados por ação de €3,15).

Andreas Pleßke, CEO da Koenig & Bauer AG, explica: "Olhando para a entrada de encomendas, podemos ver que o Grupo Koenig & Bauer se manteve melhor no ano difícil de 2020 do que toda a nossa indústria. Apesar de toda a prudência, dadas as condições económicas ainda muito incertas, consideramos que estamos a concentrar-nos nos mercados com a nossa gama de equipamentos e serviços. Por exemplo, a impressão de cartão ondulado poderá sofrer um aumento significativo nos próximos anos, dado o crescimento do comércio eletrónico. A impressão de embalagens para alimentos, cosméticos e produtos farmacêuticos, por exemplo, está também a revelar-se um mercado intacto e em crescimento. A Koenig & Bauer expandiu a sua instalação Radebeul, transformando-a num centro global de experiência para demonstrar o desempenho das nossas máquinas da forma mais eficaz possível”.

A entrada de encomendas no segmento Folha-a-Folha (Sheetfed) diminuiu apenas 5,5%. Em 2020, este segmento alcançou um crescimento no médio e grande formato e em equipamentos de colar, que foram encomendadas principalmente pelos clientes do setor da impressão de embalagens. No quarto trimestre, o segmento Sheetfed registou encomendas de 178 milhões de euros, ultrapassando assim o valor do ano anterior (4.º trimestre de 2019: €166m).