fbpx

Os CTT – Correios de Portugal lançaram a 27 de agosto, uma emissão filatélica dedicada aos 150 anos do cabo submarino em Portugal, inovação considerada, na altura, como a oitava maravilha do Mundo.

A emissão é composta por dois selos, com tiragem de 100 000 exemplares. O atelier responsável pela emissão foi o Atelier Design & etc e as ilustrações são de João Machado.

A emissão homenageia a entrada ao serviço do primeiro cabo telegráfico submarino, como descreve na pagela João Cadete de Matos, Presidente do Conselho de Administração da ANACOM. Este primeiro cabo submarino ligava Portugal (Carcavelos) ao Reino Unido (Porthcurno) e, na inauguração, foram trocados telegramas entre o Rei D. Luís I e a Rainha Vitória.

Emissao Filatelica Cabos Submarinos

As principais estações portuguesas de cabos submarinos internacionais eram Carcavelos (Continente), Horta (Açores), Funchal (Madeira) e São Vicente (Cabo Verde). “Na tradição de «Novos Mundos ao Mundo», tão bem expressa por Luís de Camões, Portugal conseguiu posicionar-se na rede mundial de cabos submarinos como um importante ponto de amarração, promovendo a interligação de sistemas internacionais”, recorda, na pagela, o Presidente do Conselho de Administração da ANACOM. Portugal “facilitou dessa forma as comunicações entre continentes e contribuiu para unir as múltiplas e distantes comunidades em que se inseria”.

Portugal é, atualmente, o único país no mundo com ligações estabelecidas em cabo submarino direto com todos os continentes, exceto a Antártida. A tecnologia é também essencial para manter a coesão territorial do país, assegurando a ligação do Continente às Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira e as interligações entre ilhas.

As obliterações de primeiro dia serão feitas nas lojas dos Restauradores em Lisboa, Município II no Porto, Zarco no Funchal e Antero de Quental em Ponta Delgada.