fbpx

Pela primeira vez, o prémio Cellulose Fibre Innovation of the Year, ou Inovação em Fibra de Celulose do Ano, será atribuído à indústria da fibra de celulose para o desenvolvimento de novas tecnologias e aplicações.

A cerimónia de eleição e entrega de prémios terá lugar na 2ª Conferência Internacional sobre Fibras de Celulose (CCF), de 2 a 3 de fevereiro de 2021, que vai decorrer online.

Madeira Sustentabilidade Circular© Organic Disposables

As fibras de celulose são o grupo de fibras que mais cresce nos têxteis, já que são uma solução para evitar microplásticos. De 12 invenções promissoras, seis foram nomeadas por um júri composto por colaboradores do Nova-Institute e pelo conselho consultivo da conferência. O público vai eleger três vencedores na Conferência Internacional sobre Fibras de Celulose (www.cellulose-fibres.eu) que será organizada pelo Nova-Institute no dia 2 de fevereiro de 2021.

Os seis nomeados são:

Bast Fibre Tech, Canada: Produtos de fibra compostável provenientes de cânhamo agrícola e resíduos de linho

O BFTi produz fibras compostáveis a partir de resíduos agrícolas provenientes da transformação de cânhamo e linho. A utilização de resíduos biogénicos, provenientes da produção de culturas de crescimento rápido, em vez de utilizar recursos de madeira ou fósseis é ambiental e economicamente mais sustentável. As aplicações para a fibra obtida com propriedades absorventes de humidade são, por exemplo, papel higiénico e toalhetes recicláveis.

Empa – Laboratories for Materials Science and Technology, Suíça: Nanofibra assistida para escudo EMI

Os investigadores da Empa combinaram aerogel à base de celulose com nano fios prateados. O composto flexível bloqueia a radiação eletromagnética de alta frequência, que é tradicionalmente conseguida através da utilização de chapas metálicas inflexíveis ou folhas metálicas. Este material de proteção eletromagnética ultraleve pode ser utilizado para proteger componentes eletrónicos ou a transmissão de sinais de campos eletromagnéticos causados por dispositivos eletrónicos ou motores vizinhos.

Kelheim Fibres, Alemanha: Produtos de higiene absorvente sem plástico

A Kelheim Fibres desenvolveu soluções de fibra à base de plantas para produtos de higiene absorvente. Estas incluem fibras especiais para as camadas únicas de AHP com diferentes funcionalidades: uma fibra hidrofobizada para a folha superior, uma fibra trilobal para a camada de aquisição/distribuição e uma fibra oca para o núcleo absorvente. Estas fibras biodegradáveis e fabricadas de forma sustentável permitem a substituição de fibras plásticas sem perda de desempenho. O material tem o potencial de ser usado também para a produção de têxteis, como roupa interior menstrual reutilizável. Os primeiros produtos finais comerciais que utilizam as soluções de fibra da Kelheim são desenvolvidos e destinados a serem lançados em 2021.

Metsä Spring, Finlândia: Fibra têxtil à base de pasta de papel

O Grupo Metsä está a desenvolver um processo mais eficiente em termos energéticos, baseado numa nova família solvente para produzir fibra celulósica produzida pelo homem (MMCF). Utilizando líquidos iónicos, o MMCF pode ser produzido a partir de pasta de papel, evitando a utilização de pasta dissolvente de energia intensiva. MMCF, como viscose, lyocell ou ModalÒ, são fibras importantes para a indústria têxtil.

OrganicDisposables, Polónia: FibriTech – um material poroso e leve da celulose para a agricultura sem solo

A FibriTech é um novo processo para a produção de material poroso e leve a partir de celulose e linho. Pode ser utilizada uma mistura de fibras, incluindo resíduos e fibras recicladas. Isto alarga a possível matéria-prima para materiais utilizáveis e reduz o desperdício. As propriedades desejadas são derivadas pela aplicação de bio aditivos. O material resultante pode ser usado como um substrato natural com propriedades favoráveis tanto para plantas como para sistemas de cultivo sem solo. Outras aplicações possíveis são isolantes térmicos e sonoros e filtros de ar.

Stora Enso, Suécia: Espuma à base de celulose para embalagem

"Espuma à base de celulose por Stora Enso" é um material de espuma leve feito de celulose. É projetado como uma alternativa ecológica para embalagens e materiais de amortecimento à base de fósseis, tais como poliestireno expandido ou polietileno. A espuma possui propriedades comparáveis de absorção e isolamento de choques, sendo biodegradáveis, compostáveis e recicláveis através do circuito normal de papel.