fbpx

Hoje aconteceu o primeiro de dez eventos online, organizados pela Koenig & Bauer, naquele que seria o primeiro dia da drupa, caso não tivesse sido adiada para 2021.

Ao longo dos próximos dias, a fabricante de equipamentos promete mostrar todas as novidades na gama Rapida, revelar uma máquina inovadora para a pós-impressão e mostrar a primeira máquina híbrida, desenvolvida em parceria com a Durst.

Claus Bolza SchunemannClaus Bolza Schunemann


O primeiro Live aconteceu com as presenças do CEO da empresa, Claus Bolza-Shünemann, e de um membro da direção, Ralf Sammeck. Questionado acerca do impacto da pandemia da COVID-19, Bolza-Shünemann revelou que a empresa conseguiu manter todos os compromissos, apesar de terem tido algum impacto em Itália. Atualmente, lá também, a atividade já recuperou. “A indústria da embalagem foi considerada essencial e isso fez com que fossem tempos menos complicados para nós do que para outros”, disse o CEO.

Sobre o impacto que a pandemia vai ter na realização da próxima drupa, o CEO da Koenig & Bauer foi perentório: “Não sabemos o que vai acontecer depois da COVID-19 e as feiras também vão mudar. Vão ser mais digitais, com recurso a realidade aumentada, talvez. Porém, acredito firmemente que precisamos de um contacto mais pessoal, pois vivemos num mundo físico. Estou convencido que a drupa 2021 vai ser um sucesso”.

A empresa vai expor num espaço de 4400 m2, junto da parceira Durst, para mostrar as novidades na impressão digital de embalagem em cartão.