fbpx

NavigatorOs consumidores da marca Navigator vão ter a oportunidade de ganhar um dos 500 iPad mini 16GB, numa acção que vai decorrer em simultâneo em mais de 90 países.

Esta acção vai decorrer entre 1 de Julho e 31 de Dezembro e, para participar, basta adquirir uma resma de papel da marca Navigator, aceder ao website www.navigator-paper.com e introduzir o código que se encontra impresso no verso de cada resma, juntamente com os dados pessoais, para depois descobrir se o código é um dos 500 premiados com um iPad Mini. Graças à dimensão mundial da marca Navigator, a promoção vai ser lançada simultaneamente em todos os mercados onde a marca está presente nos cinco continentes.

Ler mais...

Inapa Portugal“Temos um papel da sua vida” é a assinatura da nova campanha institucional da Inapa. A campanha foi completamente construída em papel e tem a assinatura do Estúdio João Campos.


Para a nova campanha foi explorada o potencial da plasticidade do produto, a variedade de texturas e as características 3D.  A dimensão humana foi evidenciada, como alusão à omnipresença do papel no nosso quotidiano. A campanha destina-se à imprensa, com especial enfoque em revistas especializadas na área da impressão.

Eurocalco DigitalA Lecta lançou uma nova gama de papéis autocopiativos de 75g/m2, a Eurocalco Digital, especialmente concebidos para a impressão digital em folhas. A sua baixa gramagem, 75 g/m², representa uma novidade no mercado do papel autocopiativo para impressão digital e oferece benefícios em termos de produtividade, armazenagem e meio ambiente. Permite a produção de formulários mais finos, logo, menor espaço de armazenagem, contém menos 10% de matérias primas, menos 15% de consumo de água e emissões de CO2, menos 20% de energia consumida, menos 16% de resíduos produzidos e é 100% reciclável.

Ler mais...

Mohawk SwatchesA produtora de fine paper Mohawk acaba de disponibilizar um novo swatchbook com papéis premium para a impressão em digital. O mostruário conta com exemplos de papéis brancos, reciclados e com vários tipos de acabamentos. Lá estão incluídas amostras das marcas Mohawk Loop; Mohawk Options; The Mohawk Studio Collection; Mohawk Superfine; Mohawk Via; Strathmore Writing e Mohawk Chromolux.

A Antalis começou a comercializar o Olin Bulk, um papel de tom natural, leve ao toque e um elevado índice de mão, mesmo em gramagens baixas.

OLIN BULK PAPER PLANET quadri-HD


“Não é invulgar que editoras, designers ou directores criativos procurem pequenas quantidades de papel de qualidade para edições limitadas ou reimpressões ou para eventos ocasionais. Os prazos limitados são também um condicionante habitual. Olin Bulk responde a essas duas necessidades, uma vez que está disponível em pequenas quantidades (tão pequenas como apenas uma embalagem) e é adequado para impressoras inkjet digitais que garantem a eficiência e a rentabilidade” refere a empresa em comunicado.

Para acompanhar o lançamento, a Antalis criou uma ferramenta para editores e designers: o Olin Bulk Flip book. Impresso em Olin Bulk, o flip book conta a história do papel, as suas qualidades inerentes e as suas vantagens acrescidas, através de imagens criadas pelo ilustrador Adam James Turnbull. Como está impresso em Olin Bulk, os clientes podem ver e sentir os resultados de impressão numa ferramenta de grande paginação que convida a ver e rever.

Olin Bulk está disponível em todos os países da Europa onde é distribuida a gama Olin, incluindo Áustria, Bélgica, França, Alemanha, Irlanda, Países Baixos, Espanha, Suíça e Reino Unido. Está disponível em duas gramagens baixas, 65 g/m2 e 80 g/m2, com dois níveis de mão (1.75 e 2) para criar nuances de volume.

O número de cores e acabamentos da gama Avery Dennison Supreme Wrapping Film, na Europa, aumentou para 82. As opções de design foram expandidas com a adição de quatro materiais ‘Conform Chrome’: Chrome Silver, Chrome Black, Chrome Gold e Chrome Blue.

avery dennison wraps


Seis filmes acetinados foram incluídos com as cores black, white, khaki green, awesome orchid, carmine red e bubblegum pink. “Tivemos um excelente feedback das empresas que instalam este tipo de filmes em viaturas” disse Anne Konigs, product manager Avery Dennison Graphics Solutions Europe. “Estes novos acabamentos acetinados são muito apelativos para quem quer personalizar veículos.”
Konigs afirma: “Este material é a escolha para as aplicações premium com uma conformidade e durabilidade supremas e poupanças de tempo substanciais graças às possibilidades da tecnologia Easy Apply™ RS technology.”
Incluídos no Supreme Wrapping Film estão ainda sete novas cores: Matte Khaki Green, Bahama Blue Pearl, Black Pearl, Quick Silver Gloss Metallic, Blaze Orange Matte Metallic, Midnight Sand Matte Metallic e Lagoon Blue Matte Metallic.
Os materiais usam uma camada protectora transparente para garantir que o wrapping do veículo dura até 12 anos.

aarambh-help-deskChama-se Help Desk e é utilizada pela organização chamada Aarambh, que quer facilitar a aprendizagem nas zonas carenciadas da Índia. A Help Desk, de cartão reciclado, pode transformar-se numa mochila e numa secretária escolar, tendo sido desenvolvida por Sanuree Gomes.

O custo de produção é de 20 cêntimos e a organização pretende que a invenção chegue ao maior número de escolas possíveis, para combater os problemas de saúde e de atenção verificados quando os miúdos estão sentados no chão. A desvantagem é que não é impermeável e a organização está a procurar uma forma de revestir o material com algum tipo de plástico que a torne mais resistente à chuva.

Europac 9300449O Grupo Europac (Papeles y Cartones de Europa, SA) registou um resultado líquido de 4,30 milhões de euros no primeiro trimestre do ano. Os dados representam uma subida de 2% face ao mesmo período do ano passado. As vendas agregadas aumentaram 3% para os 267,06 milhões de euros.

Enrique Isidro, conselheiro delegado do Grupo Europac, explica que “os resultados do Grupo melhoraram ligeiramente face ao mesmo período de 2013 num contexto macroeconómico caraterizado pela debilidade da economia nos principais mercados e por uma reforma energética em Espanha, que teve um impacto de 3,52 milhões de euros no primeiro trimestre do ano”.

Nestas circunstâncias, Enrique Isidro destaca “o aumento das vendas, a melhoria da margem do papel reciclado e uma ligeira recuperação da margem bruta da área de negócio do cartão em todos os países por comparação com o último trimestre de 2013, que compensaram os efeitos da reforma energética face ao primeiro trimestre do ano passado”.

Na Divisão de Papel, o aumento de eficiência na fábrica de papel kraftliner de Viana do Castelo permitiu que o volume de vendas subisse 4,6% para as 91.310 toneladas. A descida dos preços de venda condicionou o comportamento das vendas agregadas e do EBITDA, que retrocederam 3,4% e 4,5% respectivamente. A diferença de preço entre o papel kraftliner e o papel reciclado está abaixo da média histórica, o que permite prever uma correcção neste sentido.

O papel reciclado registou uma evolução positiva da margem em todos os mercados que cresceu de 3% para 14%, o que se traduziu num aumento do EBITDA desta área para 8,43 milhões de euros, uma subida de 380% face ao primeiro trimestre de 2013. Apesar deste aumento, a margem ainda se encontra abaixo da média histórica do produto.

A área de negócio do cartão e embalagem obteve uma ligeira melhoria da margem bruta em todos os mercados face ao último trimestre de 2013, contudo ainda se encontra abaixo dos níveis do primeiro trimestre do mesmo ano. O aumento do volume de produção e das vendas está condicionado pela incorporação da Europac Cartonnerie de Bretagne que ocorreu a 1 de março de 2013. A melhoria da margem bruta e o aumento do volume, juntamente com a manutenção da política de controlo de gastos fixos, levou a um aumento do EBITDA de 6,5%.

A área de negócio da gestão de resíduos registou um aumento do volume de 14,1%, tendo chegado às 79.639 toneladas, o que permitiu duplicar amplamente o EBITDA obtido no primeiro trimestre de 2013 e incrementar o nível de integração entre papel recuperado e papel reciclado para os 38%, face aos 34% conseguidos há um ano.

Na área de produção de energia, atividade vinculada à produção de papel, o impacto da reforma energética aplicada no mercado espanhol implicou perdas de 3,52 milhões de euros no primeiro trimestre do ano. Neste cenário, desde meados de fevereiro, a produção de energia está a ser gerida de forma a minimizar o impacto da reforma.

No mercado português, uma pagarem para manutenção na instalação energética da fábrica de Viana do Castelo levou a uma descida no volume de produção e nas vendas.

Em conjunto estes dois fatores contribuíram para que o EBITDA da área de energia descesse 59% para 3,04 milhões de euros, em relação aos 7,42 milhões de euros obtidos entre janeiro e março de 2013.

caciaO grupo Portucel Soporcel quer aumentar, em 30 milhões de euros, as exportações anuais, que atingiram em 2013 o valor de 1.215 milhões de euros.

Para isso, vai aumentar a capacidade produtiva da unidade industrial de Cacia, no distrito de Aveiro, em 20%, fazendo crescer a capacidade de produção de pasta de eucalipto desta unidade fabril para 353 mil toneladas/ano.

Com o projecto de expansão da unidade industrial de Cacia, a capacidade instalada de produção de energia renovável vai aumentar cerca de 9% para 336,7 MW. Recorde-se que, para além de produzir e comercializar pasta branca de eucalipto para mercado e para outras unidades do grupo Portucel Soporcel, a fábrica de Cacia, que emprega 181 colaboradores directos, produz também energia resultante de um processo de cogeração que utiliza como principal combustível a biomassa florestal, obtida a partir de resíduos do processo de produção de pasta.

A Fábrica de Cacia iniciou a sua actividade em 1953, tendo sido pioneira, a nível mundial, na utilização de madeira de eucalipto para a fabricação de pasta de papel pelo processo "kraft", processo esse que acabou por se impor como uma referência, sendo hoje em dia partilhado por todos os produtores mundiais deste tipo de pasta. Na última década, Cacia foi objecto de importantes investimentos, destacando-se, em 2006, o respeitante a uma nova caldeira de recuperação.

swiss-francO papel DuraSafe, produzido na fábrica de Landqart da Fortress Paper, foi o escolhido para a produção da nona série do Franco Suíço, a ser emitido pelo Banco Nacional Suíço (SNB).

DuraSafe é um novo substrato para notas com compósito de polímero-papel desenvolvido em cooperação com o Instituto Federal Suíço de Tecnologia (ETH) de Zurique. O DuraSafe é composto por duas camadas externas de papel de algodão com um núcleo de polímero totalmente transparente o que, de acordo com a Fortress Paper, adiciona estabilidade e propriedades de resistência mecânica superiores às notas, assim como atribui características de alta segurança.

Chadwick Wasilenkoff , CEO da Fortress Paper, afirmou: "O Franco Suíço é amplamente reconhecido por ter um dos mais altos padrões de características de segurança do mundo e acreditamos que este contracto de referência nos permitirá gerar mais interesse com bancos estatais em todo o mundo."

As propriedades do substrato permitem a criação de janelas em qualquer lugar da nota e a colocação de uma marca d'água ou de fibras de segurança, bem como o recurso a técnicas mais tradicionais de segurança.