fbpx

A fabricante de papel italiana, Favini, fez uma parceria com a Barilla, uma das maiores empresas a operar no sector alimentar italiano, para criar papel feito a partir de resíduos de farelo que já não pode ser utilizado para consumo humano.

cartacrusca-barilla-favini

A Barilla procurava uma forma de dar um melhor uso aos seus subprodutos, o farelo em particular. As duas empresas trabalharam para purificar e moer o farelo e trabalhar com fibra de papel até chegarem ao Cartacrusca.

O papel Cartacrusca contém 17% de resíduos de farelo, substituindo materiais de celulose e de enchimento para produzir papel de alta qualidade.

Michele Posocco, gestor de marca na Favini , disse: "Estamos orgulhosos de ter trabalhado com o fabricante número 1 do sector alimentar italiano e de ter dado vida a um novo tipo de papel com um impacto ambiental extremamente baixo."

Giacomo Canali, gestor de pesquisa de embalagem para a Barilla, disse: "A Favini provou ser o parceiro ideal, capaz de criar um papel de design personalizado directamente da natureza , sem desperdício ou excesso de consumo".