Log in

Inês Gonçalves e Jorge Gabriel apresentam Papies 2013

apresentadores
apresentadores

apresentadores
Inês Gonçalves e Jorge Gabriel são os apresentadores dos Papies em 2013. A dupla, composta pela jornalista e pelo apresentador de televisão, vai divulgar o nome dos vencedores numa gala que decorre a 30 de Maio, na Casa dos Arcos da Boavista, no Porto. A grande festa começa às 18h30 com um cocktail e com a exposição dos mais de 600 trabalhos a concurso. Segue-se o jantar de gala com a entrega dos Grandes Prémios e das Menções Honrosas em cada categoria. A gala, que se celebra há mais de 20 anos, vai premiar os melhores trabalhos gráficos produzidos entre 1 de Abril de 2012 e 30 de Março de 2013. A concurso estão categorias tão diferentes como revistas e jornais, embalagens ou rótulos e etiquetas. O objectivo é premiar a criatividade e execução dos melhores projectos gráficos, criados “nos bastidores” por empresas portuguesas que representam o melhor da Europa e que trabalham para marcas de luxo e para as multinacionais do grande consumo. O sector gráfico é um autêntico barómetro da situação económica de um país, uma vez que em tempos de crise é o primeiro a mostrar os sinais de quebra na actividade. Mas podemos dizer que, numa altura particularmente complicada e de reorganização do mercado, existem claros sinais de crescimento em alguns dos segmentos da indústria gráfica como o da embalagem, dos rótulos e etiquetas ou da impressão digital de grandes formatos. A forma como se comunica está a mudar e isso obriga à constante inovação no sector das artes gráficas. Exemplos claros destas afirmações estarão em exposição na Casa dos Arcos da Boavista, durante o cocktail que antecede o jantar da gala da entrega de prémios. A indústria gráfica é a única que é realmente transversal a todos os outros sectores do mercado. Cada produto que utilizamos no quotidiano terá passado por uma empresa gráfica. Veja-se o caso das embalagens alimentares ou dos produtos promocionais, os panfletos informativos e a publicidade que nos rodeia. As artes gráficas em Portugal representam cerca de 1,8% do PIB, empregando mais de 20 mil trabalhadores e gerando um volume de negócios de 1.248 milhões de euros.

Os Papies

Os prémios Papies são organizados anualmente e funcionam como uma montra da tecnologia que dá forma às ideias dos grandes criativos e à comunicação das grandes marcas. É o reconhecimento da uma indústria que trabalha nos bastidores para fazer brilhar as peças de comunicação de todas as outras. O concurso é composto por várias categorias, cada uma assegurada por um diferente patrocinador. No início do ano, dá-se a abertura do concurso e as empresas interessadas colocam os projectos que consideram mais merecedores à avaliação do júri. Em cada categoria, caso o júri assim o entenda, são atribuídas Menções Honrosas e Grandes Prémios. Após a votação, apenas os finalistas são convidados a participar na noite de Gala que visa premiar os melhores dos melhores. É nessa noite que são conhecidos ainda a Personalidade e a Empresa Gráfica do Ano, que são os galardões de reconhecimento a uma pessoa ou empresa que se tenha destacado no ano que passou. Galardões que se revestem de especial importância porque são prémios decididos pelos pares do sector gráfico. No final da gala é atribuído o Trabalho Gráfico do Ano, escolhido entre todos os vencedores dos Grandes Prémios das categorias anteriores.

O júri

O júri é composto por vários profissionais independentes, uma vez que não têm laços com as empresas patrocinadoras ou com a própria revista. Em 2013, o júri é composto por Avelino Costa, reformado da direcção de produção da Mirandela; Diogo Martinho, professor de Artes Gráficas e Design Gráfico na Escola Profissional Val do Rio; Rui Sebrosa, coordenador do Mestrado em Tecnologias Gráficas no Instituto Superior de Educação e Ciências de Lisboa; e Vítor Pedro, docente de Pré-media na Licenciatura em Design e Produção Gráfica do ISEC.

Os patrocinadores

A patrocinar cada categoria estão vários fornecedores das empresas gráficas nacionais, desde as grandes papeleiras até a fornecedores de tecnologia. Em 2013 os patrocinadores são: Antalis; Azevedo & Albuquerque; Brilho Ibérica; Epple Druckfarben; Epson; Esko; Fedrigoni; Fujifilm; Grafopel; H2Mi Graphic; Holmen Paper; Inaset; Konica Minolta; Manter; Renovaprinte; SafetyKleen; Serve; Sistrade e Soporset.

A organização

A revista doPAPEL já está no mercado há mais de 25 anos e surgiu como um meio de comunicação que se dedicava a prestar informação às empresas de artes gráficas. Em 2009, quando adquirida pela recém-formada editora Pixelpower, a revista iniciou um processo de transformação. Actualmente dirige-se à comunidade gráfica e aos seus clientes, funcionando como uma ponte entre ambos. O propósito da existência da revista doPAPEL é ser um veículo da informação que permite conhecer os bons exemplos do que se faz nas mais variadas áreas (design, produção, etc.) e reconhecer as oportunidades que se apresentam no mercado. Com uma verdadeira estratégia cross-media, a doPAPEL propõe-se a defender a eficácia e a sustentabilidade da comunicação em papel, ao mesmo tempo que comunica nos vários veículos online, como o website www.dopapel.com ou através das redes sociais, na página www.facebook.com/dopapel.