Login

Gestores consideram a impressão uma ferramenta importante

Estudo Ricoh

Um novo estudo mostra que os líderes empresariais europeus consideram que as novas tecnologias de impressão são ferramentas para a agilidade e inovação. Foram inquiridas 3150 pessoas que apontaram benefícios como a agilidade (77%) e inovação (69%) como elementos-chave impulsionadores do investimento em novas tecnologias de impressão. Esta é também a opinião de 83% dos líderes empresariais portugueses, onde 150 pessoas foram inquiridas no estudo levado a cabo pela Ricoh.


O estudo revela que 69% dos gestores portugueses acreditam que a impressão aportará novos fluxos de receitas e 68% consideram que proporcionará uma fonte de diferenciação competitiva. Suportam isso com novos investimentos, sendo que 58% já investiram em novas formas de impressão e 32% planeiam fazê-lo nos próximos 5 anos.

“A ideia de que ‘a impressão está morta’ é totalmente errada. As novas tecnologias de impressão estão a ajudar as empresas a transformar radicalmente as suas operações. Na assistência sanitária, as empresas farmacêuticas estão a fabricar próteses impressas em 3D adaptadas a pacientes específicos. No pequeno comércio, estão a ser fabricados sapatos e desenhos únicos impressos por pedido, reduzindo stock desnecessário. Na educação, os estudantes podem comprar livros com textos personalizados, reduzindo assim os custos e melhorando a aprendizagem. Adicionalmente, permitem, de forma transversal, criar um forte impacto na digitalização dos processos-chave das empresas, frequentemente baseados na utilização de papel” David Valero, Sales Director in Major Accounts Ricoh Portugal e Espanha
 
Além disso, 47% dos inquiridos afirmam que adotaram novas tecnologias de impressão que possibilitam a automatização e o desenvolvimento da IA (Inteligência Artificial).

Face às exigências dos consumidores, as empresas estão a modernizar as suas operações de modo a acompanharem as tendências, que incluem custos mais baixos, entregas mais rápidas e uma maior personalização. Os líderes empresariais portugueses revelaram que têm sentido dificuldades para melhorar com eficácia a fidelização dos clientes à marca (32%) e as taxas de aprovação (32%).

Mediante o recurso às novas tecnologias de impressão, as empresas podem transformar a forma como preveem e dão resposta às exigências dos consumidores, reduzindo os tempos de entrega, oferecendo uma maior escolha e diminuindo os custos.

Por setores, 60% dos líderes no domínio dos cuidados de saúde utilizam novas tecnologias de impressão para melhorar o diagnóstico e reduzir as taxas de mortalidade. Por outro lado, 53% dos líderes empresariais do setor do retalho estão a investir em impressão 3D.