Login

INCM distribui 850.000€ no Prémio Inovação


INTMOB
 
Foi na nave industrial da Imprensa Nacional – Casa da Moeda (INCM), em Lisboa, que se conheceram os vencedores do Prémio Inovação 2017, num encontro que decorreu ontem. Foram apresentados os três finalistas, que tiveram a oportunidade de responder às últimas questões do júri, antes de ser revelado o projeto vencedor: o Intralogistics Mobile Assistant Unit For Flexible Manufacturing System, da INTMOB.
 
Foi da mão de Maria Manuel Leitão Marques, Ministra da Presidência e Modernização Administrativa, que os premiados receberam o cheque de 500.000€, relativo ao primeiro prémio. O objetivo principal do projeto INTMOB é a criação de um robot autónomo para a intra-logística da INCM baseado no paradigma da indústria 4.0.

Em segundo lugar, com um prémio de 250.000€ ficou um projeto para o Fabrico De Moedas Comemorativas Através De Tecnologias Aditivas. Com a utilização de tecnologias de fabrico aditivo (também designadas por 'tecnologias de impressão 3d') para a produção de discos com geometrias e detalhes tridimensionais complexos.
 
INCM2

O prémio de 100.000€ foi entregue aos terceiros classificados, que apresentaram o projeto Blockcarpollution, que pretende disponibilizar um sistema de recompensas aos utentes de serviços de transportes coletivos e partilhados, através de uma plataforma suportada em tecnologia blockchain, capaz de criar uma carteira virtual (digital wallet) e gerar moedas virtuais aquando da aquisição de bilhetes às entidades de transportes associadas ao projeto.
 
INCM3
 
 
“A investigação e desenvolvimento de ideias, a inovação disruptiva são movimentos que não têm, à priori, sucesso garantido. Diversos exemplos demonstram que não se fazem através dos livros de gestão que servem, e bem, para a melhoria contínua de produtos e serviços. Porém, estes movimentos são absolutamente necessários a qualquer organização e a INCM não é uma exceção” Gonçalo Caseiro, presidente da INCM
 
O Prémio Inovação é, segundo a INCM, o lançar das sementes para o futuro, uma obrigação que a instituição, que vai completar 250 anos de história, sente.
 
O júri foi presidido por José Ramalho Fontes, da AESE, Business School, contando ainda com Elvira Fortunato, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, João Tiago Silveira, advogado e ex-Secretário de Estado, Bruno Fragoso, Coordenador do Comité de Novos Produtos da INCM e Sílvia Garcia, Coordenadora do Comité de Inovação da INCM.
 

Inovação para a competitividade

Durante a cerimónia, e enquanto o júri deliberou sobre os vencedores, foi possível assistir a uma apresentação de João Paulo Oliveira, administrador da The Navigator Company, parceira da INCM no laboratório colaborativo na área de aplicações inteligentes e sustentáveis do papel (almascience), sobre "A importância da inovação para a competitividade das empresas".
 
Joao Paulo Oliveira
 

Mostra de inovação

 
Antes e depois da entrega dos Prémios de Inovação, foi possível conhecer alguns projetos que estão em desenvolvimento ou já foram implementados. Foi o caso do Livro de reclamações em formato eletrónico, plataforma digital que disponibiliza o livro de reclamações em formato eletrónico, que permite a apresentação de reclamações online.
 
Outro projeto, a Tecnologia de segurança Truststamp, selos para verificação de autenticidade e anti contrafação, implica o desenvolvimento de utilização de instrumentos de segurança e rastreabilidade, e respetivos instrumentos de leitura e verificação.
 
Moedas transparentes, com novas técnicas de cunhagem de moedas de coleção bi-material (com núcleo em polímero transparente e aro metálico ou vice-versa) é outra inovação desenvolvida com o IDMEC – Instituto de Engenharia Mecânica.
 
Moedas Transparentes
 
A Carta de Condução Mobile, uma aplicação que permite ter a carta de condução disponível no telemóvel, com garantias de segurança e autenticidade, dispensando a apresentação do documento físico, ou a Appdre, aplicação móvel do diário da república eletrónico que permite ter acesso aos conteúdos do diário do dia da série I e II, bem como a consulta, partilha e acesso a todos os diplomas publicados no Diário da República, também estiveram em exposição.