Login

Heidelberg renova-se e aumenta o leque de produtos

Heidelberg renova se
 
Na análise do último exercício financeiro, que compreende o período entre 1 de abril a 31 de dezembro de 2017, a Heidelberg revela que a transformação digital está a dar frutos.

Os acordos iniciais regem-se por um novo modelo de assinatura pelo qual os clientes têm garantido um produto de desempenho que inclui impressão, serviços, consumíveis e software, durante um período de vários anos.

O lançamento do novo modelo de negócios é mais um passo para alcançar os objetivos de crescimento. A procura de máquinas digitais permanece alta, havendo um recente aumento significativo de encomendas em praticamente todas as regiões.

Além disso, a unidade digital da Heidelberg oferece um novo centro de competências para marketing digital e comércio eletrónico. Entre outras coisas, o objetivo é triplicar as vendas de comércio eletrónico nos próximos anos para cerca de 300 milhões de euros. A produção em série do Heidelberg Assistent começou, inicialmente em quatro países. Isso proporcionará aos clientes suporte digital ao longo do ciclo de vida dos seus produtos.
 

Aumento de encomendas


Do ponto de vista operacional, a Heidelberg diz estar no bom caminho para alcançar os objetivos anuais para o ano fiscal 2017/2018. Com € 1 657 milhões, as vendas do grupo diminuíram ligeiramente em relação ao valor do ano anterior – € 1 680 milhões -, números que são afetados pela taxa de câmbio asiática e norte-americana, representando cerca de 39 milhões de euros.

As encomendas aumentaram em mais de 16% de € 582 milhões para € 678 milhões. Praticamente todas as regiões relevantes para a Heidelberg registaram melhorias, especialmente na Europa e nos EUA. “A carteira de encomendas no valor de € 693 milhões em 31 de dezembro de 2017 encontrava-se a um nível muito bom, tendo em conta que é um ano após a drupa” refere a empresa.
 
"A Heidelberg está a transformar-se sistematicamente numa empresa de tecnologia digital moderna, e a procura considerável dos nossos clientes pelas nossas novas soluções digitais é exatamente o que estávamos à espera. Isto aplica-se aos modelos de inscrição que estabelecem uma nova tendência no nosso sector, as nossas ofertas do comércio eletrónico da nova unidade digital e as nossas máquinas de impressão digital industriais para embalagens e rótulos. O nosso objetivo a médio prazo é utilizar a liderança tecnológica, a transformação digital e a excelência operacional para gerar vendas de aproximadamente € 3 mil milhões e um lucro líquido de mais de € 100 milhões livres de impostos, está cada vez mais ao nosso alcance" Rainer Hundsdörfer, CEO da Heidelberg.
 

O EBITDA melhora para 105 milhões de euros


A rentabilidade aumentou ainda mais quando comparada com os valores do ano transacto. Após os três trimestres, o EBITDA, excluindo o resultado da reestruturação, passou de 94 milhões de euros para 105 milhões de euros. Como resultado, a margem EBITDA, após nove meses, foi de 6,3%, em vez de 5,6% no ano anterior. O EBIT, excluindo o resultado da reestruturação, ascendeu a 54 milhões de euros (ano anterior: 43 milhões de euros).

Os custos financeiros, consideravelmente menores, resultaram numa melhoria do resultado financeiro, que passou de - €42 milhões para - €36 milhões. Conforme relatado em dezembro, a reforma fiscal dos EUA gerou uma taxa única não monetária de cerca de €25 milhões. Consequentemente, o resultado líquido, após impostos, foi ao nível do ano anterior de -€10 milhões. Sem este elemento especial, o resultado teria sido positivo.

O fluxo de fluxo de caixa (-€20 milhões, ano anterior: -€10 milhões) foi influenciado pelas aquisições e investimentos realizados, no período em análise, em relação à construção do novo centro de inovação em Wiesloch. Um valor positivo de €12 milhões foi atingido no terceiro trimestre. As melhorias a nível operacional e a conversão de obrigações convertíveis em julho de 2017 levaram a um aumento no património líquido de €345 milhões. Portanto, a proporção de capital aumentou cerca de 16% (ano anterior: aproximadamente 11%).

A dívida financeira líquida em 31 de dezembro de 2017 caiu para € 244 milhões (ano anterior: € 282 milhões) e a alavancagem foi significativamente inferior ao valor-alvo de 2 em 1,3 (ano anterior: 1,7). “A estrutura de financiamento é muito sólida, temos baixa alavancagem e mantemos liquidez suficiente para financiar os nossos investimentos planeados para os novos modelos de negócios ", diz Dirk Kaliebe, director financeiro da Heidelberg. "Além disso, ponderamos novas aquisições, se estas forem para ajudar a acelerar a nossa transformação digital".
 

Objetivos operacionais


No final de dezembro, a reforma fiscal dos EUA levou a empresa a alterar sua previsão condicional para o resultado líquido após impostos feitos no início do exercício. Inicialmente, esperava-se um aumento moderado em relação ao ano anterior, a Heidelberg prevê, agora, que o resultado para o ano fiscal 2017/2018 será significativamente menor do que no ano anterior (€36 milhões). Em termos de objetivos operacionais anuais, Isso significa que - ajustado o efeito fiscal especial mencionado acima - a Heidelberg mantém o guia publicado com os resultados para o segundo trimestre de 2017/2018 de 9 de novembro de 2017.

 As vendas líquidas devem estar ao mesmo nível do ano anterior. Como já mencionado, os acontecimentos na América do Norte são mais promissores a partir da segunda metade do exercício, mas os efeitos da taxa de câmbio na Ásia e do dólar dos EUA, em particular, bem como a redução deliberada de negócios com equipamento usados continua a ter um impacto negativo no negócio.

No ano fiscal de 2017/2018, a empresa ainda pretende alcançar uma margem EBITDA na ordem dos 7 a 7,5% através de medidas para aumentar a eficiência. O resultado financeiro melhorado terá um impacto positivo no resultado líquido após impostos, mas os custos não recorrentes, mencionados acima, resultantes da reforma tributária dos EUA, terão um efeito negativo único.

De acordo com o plano, o foco estratégico para o exercício financeiro 2017/2018 é iniciar e implementar as medidas estratégicas que fazem parte do projecto "Heidelberg goes digital", fortalecer a liderança tecnológica da empresa, a transformação digital do modelo comercial e a excelência operacional. Essas medidas já estão a ter um impacto positivo e desempenharão um papel fundamental na consecução de objetivos a médio prazo.