Login

Três portugueses distinguidos nos Sony World Photography Awards 2018

Foto de Edgar MartinsOs jurados dos Sony World Photography Awards 2018 reconheceram três fotógrafos portugueses. Os trabalhos foram selecionados como finalistas e classificados no top 50 dos melhores do mundo nos concursos Profissional e Aberto desta edição.

Produzidos pela World Photography Organisation, os Sony World Photography Awards contaram com 320 000 inscrições de fotógrafos de mais de 200 países e territórios. A seleção de candidaturas internacionais apresenta uma diversidade de imagens em termos de género, estilo e tema em todos os quatro concursos dos prémios: Profissional, Aberto, Juventude e Estudante.

No Concurso Profissional, um fotógrafo português foi distinguido pela sua série de trabalhos, contendo entre 5 e 10 imagens. Já o Concurso Aberto, que avalia uma única imagem em 10 categorias distintas, inclui dois fotógrafos portugueses, que se classificaram no top 50 dos melhores do mundo (Menção Honrosa).
No Concurso Profissional, o fotógrafo Edgar Martins marcou o seu regresso aos Sony World Photography Awards, tendo sido o único fotógrafo selecionado como finalista em três categorias distintas: Natureza Morta, Arquitetura e Descoberta. 
 
Nas categorias Natureza Morta e Descoberta, Edgar destacou-se com a série Silóquios e Solilóquios sobre a Morte, a Vida e outros Interlúdios, para representar uma variedade de letras e outros objetos utilizados em suicídios e crimes, e que são também inerentes ao trabalho dos patologistas.
 
Sobre o seu trabalho, afirma: "Este trabalho explora a tensão existente entre revelação e ocultação, questionando, entre outras coisas, as implicações éticas de representar e divulgar material de natureza tão sensível como este." Este projeto foi produzido no Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses (INMLCF), em Portugal.
 
Já no trabalho A Impossibilidade Poética de Conter o Infinito foi selecionado como finalista na categoria Arquitetura. Neste trabalho, Edgar desenvolveu um projeto abrangente que envolveu ambientes tão diversificados, como centrais hidroelétricas (EDP, Portugal), agências espaciais (Agência Espacial Europeia) e fábricas de automóveis (Fábrica da BMW em Munique), e cujo principal objetivo foi examinar e reavaliar a nossa relação com a tecnologia e a indústria, bem como o seu impacto na nossa consciência social e cultural.
 
Edgar Martins nasceu em Évora, cresceu em Macau e vive atualmente em Bedford, no Reino Unido. O seu trabalho tem sido exposto extensivamente e representado internacionalmente em várias coleções importantes, tais como as da V&A, da Fundação Calouste Gulbenkian - Coleção Moderna, em Portugal, na Fundação EDP, entre outras. Mais recentemente, foi selecionado como Escolha do Júri nos The Magnum Awards, no Hariban Award, entre outros. Além disso, foi eleito para representar Macau, China, na 54.ª Bienal de Veneza.
 

Foto de Adriano Neves 
 Os jurados dos Sony World Photography Awards atribuíram ainda Menções Honrosas às imagens de dois outros fotógrafos portugueses no Concurso Aberto, colocando-os no top 50 das respetivas categorias: Adriano Neves, Arquitetura, (Lisboa) e  António Coelho, Melhorada, (Recarei).
 
As imagens dos fotógrafos finalistas e merecedores de Menção Honrosa serão exibidas na Exposição dos Sony World Photography Awards, em Londres, entre 20 de abril e 6 de maio de 2018. Os vencedores do Concurso Aberto serão anunciados no dia 20 de março e os vencedores global e do Concurso Profissional serão revelados no dia 19 de abril de 2018.
Foto de Antonio Coelho