Login

Greenpeace diz que FSC falha na Rússia

FSC at riskA Greenpeace afirma que a FSC está a falhar na distinção entre boas práticas de gestão florestal e a exploração não sustentável que se verifica nas florestas boreais, na Rússia.

 

A Greenpeace conduziu uma análise a imagens de satélite entre 2002 e 2013 das práticas de exploração industrial numa área onde actuam várias empresas com certificação FSC. A área está localizada entre os rios Dvina e Pinega na região Arkhangelsk, a noroeste na Rússia. A Greenpeace refere que apenas existe floresta conífera no exterior da Floresta Dvinsky para fornecer a indústria por mais 8 a 13 anos, se as taxas de corte se mantiverem.

Tatiana Khakimulina diz: “Eu tenho trabalhado na Greenpeace Rússia como engenheira florestal nos últimos dois anos, concentrando-me na vigilância das actividades de extracção por portadores de certificados FSC na zona da mata Boreal. Eu acredito fortemente que o sistema FSC está agora na sua mais profunda crise, embora duvide que a entidade esteja consciente disso. A minha impressão é baseada numa das fontes mais fiáveis e independentes de informação: imagens de satélite que eu tenho usado para examinar as práticas de gestão florestal em florestas boreais da Rússia - também conhecida como a taiga - e, em menor medida, também no Canadá.

 

As imagens de satélite permitem a detecção e avaliação de uma ampla gama de características florestais e de gestão florestal. Com a sua ajuda que eu sou capaz de avaliar a condição da floresta e identificar as actividades florestais como registro e construção de estradas, bem como outras alterações detectáveis na cobertura florestal, causadas, por exemplo, por um incêndio, danos provocados pelo vento ou infestações de insectos. (…) Embora a gestão florestal responsável implique práticas destinadas a conferir valores e recursos florestais para o futuro, as práticas de exploração industrial actuais nos IFLs taiga são simplesmente uma extracção de recursos de madeira - similar à 'mineração'. Algumas ONGs europeias e usam o termo "mineração de madeira" para descrever esta prática. O FSC não distingue estas duas abordagens para a exploração florestal, e continua a certificar amplamente tais práticas florestais inadequadas”.