Login

Portugal Print em preparação

Ler mais...Já está em andamento a preparação do Portugal Print 2013 que terá lugar no Porto, na Exponor, de 14 a 16 de Março de 2013. A campanha de venda de espaços para o evento arrancou em Setembro e mais de 50% do pavilhão 6 da Exponor já se encontra vendido. A maioria das empresas que tomaram parte no evento de 2012 já asseguraram a sua presença no próximo ano. Verificam-se também muitas de reservas de novas empresas participantes, quer portuguesas, quer estrangeiras, o que deixa a organização do Portugal Print 2013 muito satisfeita com os resultados, até agora, obtidos.

«Apesar do contexto de crise em que vivemos, nota-se uma vontade das empresas portuguesas de fazerem algo pela sobrevivência dos sectores envolvidos, não baixando os braços e mostrando ao mercado que continuam de pé e dispostas a tudo fazerem para satisfazer a sua carteira de clientes participando na única feira existente em Portugal, do seu sector de actividade» afirma a organização .

A primeira edição do Portugal Print 2012 teve lugar de 12 a 14 de Abril, no Pavilhão 6 da Exponor. Contou com cerca de 65 empresas expositoras, dos mais diversos sectores de actividade, no âmbito das artes gráficas e do têxtil profissional, de origem nacional, na sua grande maioria, mas também oriundas de vários países europeus, tais como Reino Unido, Suiça, Alemanha, França, Itália e Espanha, sobretudo da região da Galiza, fruto da campanha de marketing desenvolvida nesta região; e de países como os Estados Unidos e Angola. Estiveram presentes as principais empresas dos sectores representados que após o final do certame mostraram a sua satisfação com os resultados obtidos nesta primeira edição que contou com 5211 visitantes profissionais, já que o controle de acesso ao evento foi rigoroso, não facilitando a entrada a quem não fosse profissional dos sectores representados. Mais uma vez, foram convidados empresários provenientes dos PALOP que aproveitaram esta oportunidade para ficarem a par de todas as novidades apresentadas, bem como de efectuarem e planearem negócios com expositores presentes.

Reciclagem evita 116 mil toneladas de CO2

Ler mais...A gestão dos resíduos de embalagens no âmbito do Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Embalagens (SIGRE) enquadra-se por excelência no conceito de Economia Verde, já que potencia um efeito multiplicador na economia, cria mais de 2400 postos de trabalho e evitou a emissão de dióxido de carbono (CO2) equivalente às emissões geradas pelo consumo anual de electricidade de 124 mil agregados familiares em Portugal.

Estas são algumas das conclusões do projecto de investigação “Contributos do SIGRE para o Desenvolvimento Socioeconómico e Ambiental de Portugal”, desenvolvido pela consultora ambiental 3Drivers, com o objectivo principal de avaliar os impactes directos e indirectos da gestão de resíduos de embalagens efectuada no âmbito do SIGRE, também conhecido como Sistema Ponto Verde, aos níveis ambiental, económico e social em Portugal.

O estudo conclui que a gestão de resíduos de embalagens no âmbito deste sistema potencia uma gestão mais eficiente dos recursos naturais, contribuindo para a redução dos impactes ambientais da extracção de novos recursos e para a disponibilidade de recursos essenciais às nossas economias, criando ao mesmo tempo oportunidades de negócio, valor acrescentado e emprego.

O SIGRE é gerido pela Sociedade Ponto Verde e existe para garantir a organização e gestão de um circuito que assegura a retoma, valorização e reciclagem dos resíduos de embalagens não-reutilizáveis, assim como a diminuição do volume de resíduos depositados em aterro. O sucesso deste sistema assenta na articulação de responsabilidades entre os vários parceiros, no sentido de completar um ciclo com um potencial de sustentabilidade praticamente infinito: sistemas municipais e autarquias, embaladores/importadores, distribuidores, fabricantes de embalagens e de materiais de embalagens, recicladores e consumidores.

O estudo sobre os “Contributos do SIGRE para o Desenvolvimento Socioeconómico e Ambiental de Portugal” foi realizado pela consultora ambiental 3Drivers ao longo de 2012. A coordenação científica do estudo esteve a cargo do Prof. Paulo Ferrão.

O impacto do SIGRE na Economia

As actividades de gestão de resíduos de embalagens no âmbito do SIGRE apresentam um impacte económico significativo, de acordo com o estudo. Por exemplo, a nível do valor acrescentado, o Sistema Ponto Verde encontra-se entre os ramos de actividade com maior efeito multiplicador a nível nacional, sendo que, por cada euro de valor acrescentado no SIGRE são gerados 1,25 euros de valor acrescentado no resto da economia.

Por outro lado, por cada euro de salários são adicionalmente pagos 1,30 euros de salários no resto da economia e, por cada euro de volume de negócios, circulam adicionalmente na economia 1,04 euros de volume de negócios.

A alavancagem total do SIGRE, entendida como o valor monetário dos efeitos indirectos dos vários ramos de actividade que integram o Sistema nos restantes sectores da economia, é de 147 milhões de euros de Valor Acrescentado Bruto, 80 milhões de euros de salários e 391 milhões de euros de volume de negócios.

Tendo em conta o actual panorama relacionado com a gestão de resíduos de embalagens no SIGRE, procurou-se também avaliar as consequências económicas de um cenário alternativo em que não ocorreria separação e reciclagem de resíduos de embalagens e que estes seriam geridos indiferenciadamente. Concluiu-se que tal cenário alternativo implicaria uma redução de PIB de 71 milhões de euros.

Em relação ao enquadramento económico dos embaladores aderentes ao sistema gerido pela SPV, verifica-se que a maior parte dos embaladores se enquadra em sectores ligados às indústrias transformadoras (46%), seguidos das empresas ligadas ao comércio por grosso e a retalho, reparação de veículos automóveis e motociclos (36%) e agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca (9%). No total, as cerca de 12 mil empresas aderentes representam apenas 0,9% do número de empresas existentes em Portugal, mas geram, no mínimo, 31,4% do volume de vendas das empresas não financeiras no nosso país.

O impacto do SIGRE no Ambiente

Da avaliação realizada, constatou-se que o SIGRE apresenta globalmente um balanço ambiental positivo, ou seja, os impactes gerados pelas diversas actividades de recolha, triagem, transporte, tratamento e valorização de resíduos são suplantados pelos impactes evitados devido à recuperação de materiais e energia obtidos pelos processos de valorização dos resíduos, com especial enfoque na sua reciclagem.

Estima-se que, em 2011, a gestão dos resíduos de embalagens no âmbito do Sistema Ponto Verde permitiu evitar a emissão de 116 mil toneladas de CO2 equivalente. Este valor é correspondente às emissões geradas pelo consumo de electricidade de mais 124 mil agregados familiares em Portugal num ano ou a 15 750 voltas ao mundo de avião. Por outro lado, permitiu uma redução no consumo de água equivalente a 275 piscinas olímpicas.

Comparando-se o desempenho do SIGRE com o desempenho potencial de dois cenários alternativos - nomeadamente a incineração e o aterro -, verifica-se que a configuração actual do Sistema Ponto Verde é a única que apresenta um resultado ambiental positivo em todas as categorias consideradas. Por exemplo, a nível da emissão de gases com efeito de estufa, e face a um modelo onde os resíduos de embalagens teriam sido recolhidos indiferenciadamente com os outros resíduos e encaminhados para incineração, o actual modelo de gestão de resíduos de embalagens permitiria evitar, com base nos dados de 2011, a emissão de 396.240 toneladas de CO2 equivalente, ou seja, o correspondente ao sequestro de carbono de 678 km2 de pinheiros.

O impacto do SIGRE na Comunidade

O estudo concluiu que os empregos directos associados à gestão de resíduos de embalagens ascendem a mais de 2.400 trabalhadores. Destes, 83% dizem respeito à gestão dos resíduos urbanos de embalagens, sobretudo ligados às actividades de recolha selectiva e triagem, 15% à gestão de resíduos não urbanos de embalagens e 2% encontram-se ligados à Sociedade Ponto Verde.

O estudo permitiu também concluir que as empresas que colaboram com a Sociedade Ponto Verde no âmbito do SIGRE tinham em média, em 2009, 67 trabalhadores, representando no total 7.095 empregos. O trabalhador típico dessas empresas, de acordo com os resultados obtidos, é homem, de nacionalidade portuguesa, com 40 anos de idade e com 8,5 anos de escolaridade.

No âmbito do mesmo estudo, foram analisados os resultados de diversos projectos de responsabilidade social promovidos pela entidade gestora do SIGRE, a Sociedade Ponto Verde, com o intuito de contribuir para uma sociedade mais justa e sustentável e que extravasam o seu âmbito obrigatório de actuação.

Foram apoiadas, nos últimos anos, duas grandes causas – a prevenção do cancro de mama e a ajuda a crianças de famílias carenciadas. Assim, em conjunto com a Associação Laço foram angariados 409 mil euros, que foram utilizados para comprar duas unidades de rastreio de cancro de mama. Por outro lado, em conjunto com a Associação Entrajuda foram angariados, no global, cerca de 450 mil euros que serviram, até agora, para construir 55 salas de aula e apoiar 4.500 crianças de famílias carenciadas, tentando assim combater o abandono escolar.

Eurobest premiou três empresas portuguesas

Ler mais...Pela segunda vez consecutiva em Lisboa, a 25ª edição do Eurobest premiou três agências portuguesas: a MSTF Partners com prata em Direct, a DraftFCB com três bronzes em Print e a TBWA com bronze em Outdoor. O projecto QR Code para a associação de valorização do Chiado/Turismo de Portugal foi quem deu a prata à Partners, sendo que a DraftFCB conseguiu os três bronzes com a criatividade dos trabalhos criados para a Universidade Nova de Lisboa, King Kong, Kill Bill e Titanic. Já o Outdoor Angry Bird para o jornal Público foi quem deu o bronze à TBWA. Esta edição optou por não atribuir grandes prémios em três categorias – Rádio, Mobile e Integrated. A CHI&Partners venceu as duas categorias Print e Outdoor com a campanha Rich List para o Sunday Times. O grande prémio, em PR, foi para a BV McCann Erickson, de Bucareste, com a campanha para a kandia Dulce – “Romanians are smart”. A campanha desenvolvida para o TV Channel, da TNT Broadcasting, deu o prémio, em Promo & Activation, à Duval Guillaume Modem, da Antuérpia. Já a Carat, de Londres, venceu a categoria de Media com a campanha Asos Urban Tour para a Asos. Em Interactive, a campanha IQ Street View criada para a Toyota deu o grande prémio à Happiness Brussels. A melhor campanha, em Film, foi a criada o The Guardian, pela BBH de Londres e traduzida no filme Three Little Pigs. Em Design, o grande prémio foi atribuído à Heimat Berlim com a campanha The CNN Ecosphere para a Turner Broadcasting System Deutschland. Em Craft Print & Poster, o grande prémio foi para três trabalhos da Marcel Paris para a Ray Ban. A Jung von Matt, de Hamburgo, conseguiu o grande prémio, em Direct, com a The Invisible Drive, para a Daimler.

Listopsis Norte é PME Líder 2012

Ler mais...A Listopsis Norte, empresa sediada na cidade do Porto e membro do grupo empresarial Liscic/Listopsis, alcançou o estatuto de PME Líder 2012, um prémio atribuído pelo IAPMEI com o objetivo de distinguir empresas nacionais com desempenho económico e financeiro superior. Laurentina Gomes, administradora da empresa, referiu que “a distinção de PME Líder 2012 para a Listopsis Norte é o reconhecimento da estratégia de investimento do grupo na cidade e na região do Grande Porto, e confirma os bons níveis de desenvolvimento do negócio nas TI’s determinantes para assegurar a sustentabilidade e confiança dos clientes na nossa empresa na difícil conjuntura económica que atravessamos”.
 
O Estatuto PME Líder é um selo de reputação para as empresas, criando melhores condições de acesso a produtos financeiros e a uma rede de serviços. Com esta distinção pela primeira vez atribuída à Listopsis Norte, todas as empresas do grupo Liscic/Listopsis são agora PME Líder 2012.

Impressoras OKI DICOM disponíveis

Ler mais...A OKI acaba de lançar as primeiras impressoras LED com servidor DICOM incorporado (Digital Imaging and Communications in Medicine) – uma inovação exclusiva da marca, que permite a impressão de imagens clínicas a cores e em alta definição, sem a utilização de software de conversão ou servidores de impressão externos. A gama de impressoras OKI integra-se com os sistemas clínicos, através do protocolo DICOM, testado e reconhecido pelo sector médico. O DICOM é o principal protocolo padrão internacional para manuseamento, armazenamento, impressão e transmissão de imagens médicas.

“Uma vez que os nossos equipamentos foram especialmente desenvolvidos para o protocolo DICOM, não exigem a instalação de dispendiosos drivers adicionais nem outros servidores de impressão, evitando problemas de comunicação entre os vários dispositivos”, destaca Patrick Rabel, Diretor de MSD da OKI Europe Limited.

“Esta é uma solução eficaz, porque dispensa configurações adicionais, e versátil, robusta e flexível, podendo também dar resposta a todas as necessidades de impressão típica de qualquer escritório”, acrescenta Carla Andrade, Product Marketing Manager da OKI Systems em Portugal.

A nova gama DICOM é composta por quatro produtos: as impressoras A4 C610DM e C711DM; e os equipamentos A3 C831DM e C910DM. Cada um dos produtos inclui um servidor de impressão DICOM e permite impressão a cor e monocromo.

A utilização de papel comum apresenta também diversos benefícios face à película utilizada para impressão de exames de imagiologia. No caso de departamentos com elevados volumes, como os de radiologia ou na realização de TACs, é possível reduzir os custos de forma significativa. O papel é também um recurso mais ecológico, fácil de armazenar e permite fazer anotações com facilidade. Ao contrário da película, as impressões em papel não são permeáveis à luz nem sofrem degradação com a exposição direta à luz solar.

Ricopy 101 certificado como património

Ler mais...O fotocopiador Ricoh Ricopy 101 acaba de ser considerado “Património da Engenharia Mecânica” pela Sociedade Japonesa de Engenharia Mecânica, uma das maiores sociedades académicas do Japão.
O Ricopy 101 foi um copiador diazóico de secretária lançado em 1955 pela Ricoh, que, na altura, se chamava Riken Optical. As tecnologias únicas e inovadoras da Ricoh para papel fotossensível e a solução de revelação permitiram à empresa integrar os mecanismos de exposição e revelação num equipamento compacto.
Naqueles tempos, era usado gás amoníaco para revelar papel fotossensível de heliografia. Os aparelhos eram enormes e usados apenas para fins industriais, já que necessitavam de equipamento de extracção do gás.
O Ricopy 101 era compacto, sem odores e tudo-em-um, sendo, por isso, adequado para utilização em escritórios. Em meados do século XX, os funcionários de escritório necessitavam de transcrever documentos à mão, o que tomava muito tempo e resultava facilmente em erros. Com velocidade de 5 páginas por minuto, o Ricopy 101 e modelos seguintes libertaram os colaboradores destes constrangimentos, incrementado a produtividade nos escritórios.
“O Ricopy 101 foi o primeiro equipamento automatizado de escritório e trouxe um grande rasgo de inovação para o ambiente profissional”, referiu Jorge Silva, Director de Marketing da Ricoh Portugal. “Tornou-se, por isso mesmo, um símbolo da vanguarda tecnológica da Ricoh enquanto fabricante de soluções, tornando-se parte do ADN da Ricoh enquanto fabricante de equipamentos de escritório”.

LG lança monitor 21:9

Ler mais...A LG Portugal (LG) prepara-se para lançar o EA93 UltraWide Monitor, o primeiro do mundo com formato 21:9. As 29 polegadas do ecrã são potenciadas pela funcionalidade 4-Screen Split que proporciona a experiência de multitasking diferenciadora. Desenhado a pensar na produtividade o UltraWide Monitor ostenta um ecrã IPS que garante uma cor natural e faz dele uma opção para visualizar conteúdos multimédia. “A LG tem vindo a apostar em tecnologia de ponta e a contribuir para uma maior conveniência na experiência de utilização dos seus produtos. Seja para trabalhar, ver um filme, jogar um jogo ou qualquer outra tarefa multimédia, o LG UltraWide Monitor aumenta as capacidades de multitasking exponencialmente, gerando mais-valias extraordinárias em termos de visualização.” refere Luís Lameiras, Diretor Comercial da área de Information Solutions da LG Portugal. O alargado ecrã de 29 polegadas deste equipamento não só permite que vários documentos e janelas sejam vistas ao mesmo tempo, como também possibilita uma interação mais prática e intuitiva de algum tipo de documentos: ver um maior número de colunas de uma folha de cálculo simultaneamente ou ler um um texto com duas páginas tendo ambas lado a lado.

Este monitor 21:9 é também uma ferramenta para profissionais das artes gráficas tornando possível que estes tenham sempre uma visão geral do trabalho que estão a desenvolver. O UltraWide monitor tem no 4-Screen Split a sua ferramenta de Multistaking principal. Esta funcionalidade divide o ecrã em 4 segmentos diferentes que podem ser personalizados individualmente. Este aspeto constitui uma grande vantagem para os Designers Gráficos que, normalmente, utilizam um sistema dual-monitor, constituído por dois monitores distintos, para comparar e fazer o contraste do material que estão a editar. Contudo, este sistema não é totalmente fiável e é prejudicado pelas inconsistências de cor entre monitores. O UltraWide Monitor contorna este obstáculo ao poder ser conectado a dois CPU’s diferentes via Dual Link-up, assegurando a consistência de cor de forma uniforme em todo o ecrã. Para além disto, o monitor oferece uma amplitude de cor de 100% da paleta de cores RGB, tornando-o capaz de apresentar as cores mais vivas e naturais que os profissionais das artes gráficas necessitam para trabalhar.

A cereja no topo do bolo são as colunas estéreo de 7W integradas neste dispositivo, que tornam ainda mais imersiva qualquer experiência ao nível do entretenimento. O LG UltraWide Monitor estará á venda em Portugal a partir de Janeiro de 2013 a um preço recomendado de 599€.

Canon renova patrocínio à World Press Photo

Ler mais...Na recente abertura da exposição da World Press Photo em Londres, a Canon assinou a renovação da sua parceria mundial com a World Press Photo Foundation, por um novo período de três anos. Este novo contrato marca também o 20º aniversário de colaboração entre as duas organizações no sentido de capacitarem os fotógrafos a contarem histórias.
A World Press Photo, organização independente, sem fins lucrativos, foi fundada em 1955 e é universalmente reconhecida como o concurso internacional mais importante para fotojornalistas, estabelecendo um padrão para a profissão. Atraindo milhares de fotógrafos profissionais, o concurso oferece um ponto de vista exclusivo sobre as questões globais e os eventos. Além do concurso de fotografia anual, as atividades da fundação incluem a organização de um concurso anual de multimédia, programas de exposições itinerantes, estimulação do fotojornalismo através de programas educacionais e a criação de uma maior visibilidade para a criação de histórias documentais, através de uma variedade de publicações.
O Diretor da World Press Photo, Michiel Munneke, disse que: "Fomos capazes de crescer e expandir as nossas atividades nos últimos 20 anos, graças ao apoio da Canon. Apreciamos o seu contínuo compromisso com o nosso trabalho, especialmente no atual clima económico. Uma das muitas iniciativas que criámos foi o Joop Swart Masterclass e, todos os anos desde 1994, reunimos 12 jovens promissores fotógrafos com algumas das pessoas mais experientes em fotojornalismo, por forma a partilhar o seu conhecimento e experiência. Muitos dos participantes são hoje fotojornalistas e fotógrafos documentais. Temos orgulho em ter sido capazes de dar um impulso importante às suas carreiras, através das masterclasses, estimulando assim padrões elevados na prática atual e futura desta profissão. "
James Leipnik, Diretor de Comunicação da Canon Europa, Médio Oriente e África, disse que: "As imagens são uma parte, cada vez mais importante, do jornalismo - a fotografia tem o poder incomparável de dar vida às histórias e de gerar respostas emocionais naqueles que as veem por todo o mundo. Estamos orgulhosos por poder continuar a nossa longa associação com a World Press Photo Foundation, algo que reflete a nossa paixão constante em oferecer inovação à imagem, capacitando os fotojornalistas líderes mundiais a captar e a partilhar imagens fortes ".
Para assinalar a renovação deste patrocínio, a Canon produziu para a exposição de Londres, um painel iluminado com seis metros quadrados com a foto vencedora do World Press Photo 2011, captada por Samuel Aranda, para o New York Times. A fotografia foi impressa em tecido de poliéster utilizando uma impressora Océ Arizona 550 XT, uma das impressoras de grande formato no portfólio do Grupo Canon.

iMac disponível a 30 de Novembro

Ler mais...A Apple anunciou  que o novo iMac vai ficar disponível na sexta-feira, 30 de Novembro. Incluindo um  ecrã com baixos reflexos, processadores mais rápidos e uma nova opção de armazenamento chamada Fusion Drive, o novo iMac é o desktop mais avançado que a Apple concebeu. O iMac de 21,5 polegadas vai estar disponível através da Apple Online Store e Revendedores Apple Autorizados. O iMac de 27 polegadas vai estar disponível por encomenda através da Apple Online Store e vai começar a ser vendido em Dezembro.
Redesenhado por dentro e por fora, o novo iMac assegura uma tecnologia de elevada performance numa carcaça de alumínio e vidro com a espessura de apenas 5 mm no seu ponto mais fino e um ecrã completamente redesenhado que reduz o reflexo até 75 por cento. Cada iMac é vendido com 8 GB de memória a 1600 MHz, um disco rígido com 1 TB, processadores Intel Core i5 de terceira geração, que podem ser actualizados para modelos Core i7, e os mais recentes processadores NVIDIA GeForce, que asseguram até 60 por cento de aumento de performance. O Fusion Drive é uma nova opção de armazenamento que garante aos clientes a performance de armazenamento flash e a capacidade de um disco rígido ao combinar 128 GB de memória flash e a capacidade de um disco rígido para criar um único volume de armazenamento que gere os ficheiros e que otimiza a performance de leitura e de escrita.
O iMac de 21,5 polegadas está disponível com um processador quad core Intel Core i5 de 2.7 GHz com Turbo Boost com velocidades até 3.2 GHz e com uma NVIDIA GeForce GT 640M por um preço recomendado de 1399 euros, e com um processador quad core Intel Core i5 de 2.9 GHz com Turbo Boost com velocidades até 3.6 GHz, com uma NVIDIA GeForce GT 650M por um preço de venda ao público recomendado de 1599 euros incluindo. O iMac de 27” está disponível com um processador quad core Intel Core i5 de 2.9 GHz com Turbo Boost com velocidades até 3.6 GHz e com uma NVIDIA GeForce GTX 660M por um preço de venda ao público recomendado de 1949 euros incluindo IVA (1584,55 euros excluindo IVA); e com um processador quad core Intel Core i5 de 3.2 GHz com Turbo Boost e velocidades até 3.6 GHz com uma NVIDIA GeForce GTX 675MX por um preço de venda recomendado de 2129 euros.

Mimaki estabelece nova operação EMEA

Ler mais...As gráficas na Europa, Médio Oriente e Africa têm agora acesso mais fácil aos sistemas de impressão na sequência do estabelecimento pela Mimaki de uma operação EMEA. Para esse fim, a Mimaki Europe contratou novos membros para a equipa em vários departamentos, que vão desde as vendas e marketing ao apoio técnico e logístico.
A Mimaki decidiu reforçar a sua instalação europeia na sequência dum aumento da procura após o sucesso do lançamento de uma série de produtos durante 2012, gerando fortes vendas e potenciais clientes nas principais feiras europeias.
Em Fevereiro, a Mimaki participou na FESPA Digital e revelou a JV400-130/160LX – a primeira impressora latex ecológica do mundo usando tinta branca. A empresa introduziu simultaneamente a serie JV400SUV, que oferece impressão solvente com a durabilidade das tintas curadas por UV.
Em Maio, a Mimaki expôs na principal mostra de impressão da Europa - Drupa. A empresa apresentou uma série de produtos incluindo a JFX500-2131, uma impressora plana UV-LED da nova geração com velocidades de produção de até 60m2/h.
Em Setembro, a Mimaki assinalou a sua entrada no mercado da fotografia quando apresentou as suas mais recentes inovações na Photokina. A empresa demonstrou a UJF-6042, uma nova impressora UV-LED plana formato A2, para impressão de imagens em álbuns de fotografias ou outros materiais especiais, com qualidade tipo fotografia. A impressora plana UV-LED de mesa formato A3 UJF-3042, que pode imprimir fotos em praticamente qualquer substrato – como capas para iPhone e iPad – sem qualquer necessidade de primário.
Mais tarde, em Setembro, a Mimaki salientou as suas credenciais ecológicas com a sua participação na EcoPrint, uma feira baseada na sustentabilidade. A UJF-3042 estava novamente em exposição, e foi elogiada pela sua pequena pegada ambiental e longa vida, eficiência energética de cura LED. Enquanto isso a série JV400LX foi elogiada pelos delegados por oferecer alta qualidade de impressão com uma baixa pegada de CO2.
E no final de Setembro, a Mimaki fez uma visita guiada na Europa de Leste, onde lançou com êxito a sua impressora de grande formato SWJ-320. A empresa expôs na Reklama (Moscovo, Rússia), Grafima (Belgrado, Sérvia) e T-REX (Kiev, Ucrânia).