fbpx
Login
Atualizado a 25 Jun, 2019

2018: o melhor de sempre para a Altri

Designed by Jannoon028 / Freepik
 
O ano de 2018 foi um ano histórico para a Altri, com recordes de produção, com 1.097 mil toneladas de pasta produzida, mais 5% que no ano anterior.
 
O exercício ficou ainda marcado pelo forte investimento nas suas unidades de produção e na aquisição da totalidade do capital da Bioelétrica e das suas subsidiárias, que se dedicam à produção de energia elétrica através de biomassa florestal.
 
As receitas totais da Altri atingiram 784,8 milhões de euros, valor que corresponde a um aumento de cerca de 18% face a 2017, em virtude da maior capacidade de produção demonstrada pela empresa em 2018, tendo ultrapassado 1.097 mil de toneladas produzidas, das quais 104,3 mil de pasta solúvel. O preço médio de mercado da pasta papeleira no ano passado foi de 879,4 €/tonelada, representando um aumento de 21% face ao preço médio registado um ano antes.

A Altri reforçou o perfil exportador ao colocar nos mercados externos cerca de 90% do total da sua produção. O principal destino das vendas da Altri continua a ser a Europa, que excluindo Portugal representou 70% das vendas. O segundo mercado mais relevante foi a China, sendo o destino de 9% do total das vendas.
 
Em termos de utilização da pasta os produtores de papel tissue são os principais clientes da Altri com uma quota de 48%, seguindo-se os produtores de especialidades e os produtores de papel gráfico de impressão e escrita, com quotas de mercado de 22% e 21%, respetivamente. Os produtores de filamentos de viscose – consumidores de pasta DWP – representam cerca de 9% das vendas.

Os custos totais, excluindo amortizações, custos financeiros e impostos, em 2018, ascenderam a cerca de 492,1 milhões de euros, o que corresponde a um crescimento de cerca de 3,7% face ao montante de custos registados no exercício anterior. Registe-se que, à semelhança de 2017, no exercício em análise os ativos biológicos foram avaliados ao  justo valor, o que originou um incremento de cerca de 3,3 milhões de euros no valor do ativo.
 
O EBITDA atingiu 292,7 milhões de euros, um crescimento de cerca de 53% face ao registado no ano anterior, tendo a sua margem atingido os 37,3%, mais 8,6 p.p. O resultado financeiro registou um montante de cerca de 18,2 milhões de euros. O Resultado Líquido da Altri atingiu, no exercício de 2018, cerca de 195 milhões de euros, valor que compara com os 96 milhões registados um ano antes.

Em 2018, a empresa o investimento líquido total foi de 102,8 milhões de euros, dos quais 46,8 milhões de euros são relativos à construção da nova central de biomassa na Figueira da Foz

 

Mercado da pasta de papel

 
De acordo com os dados do Pulp and Paper Products Council (PPPC), World Chemical Market Pulp Global 100 Report, em 2018 a procura total de pastas hardwood cresceu cerca de 0,4%, o que se materializou num crescimento incremental absoluto de 0,35 milhões de toneladas.
 
No entanto, a travagem do consumo foi muito acentuada no mês de dezembro de 2018, mês cuja procura de pastas hardwood ascendeu a 2,8 milhões de toneladas, o que corresponde a um decréscimo de 18% face à procura registada no mês de dezembro de 2017.
 
O 4º trimestre de 2018, em termos de evolução do preço da pasta BHKP, ficou caracterizado por uma tendência de descida, tendo o preço médio atingido 1.045 USD/ton, o que compara com um preço médio de mercado (PIX) no 3º trimestre de cerca de 1.050 USD/ton.

Em termos operacionais, durante o primeiro trimestre de 2019, em fevereiro, realizou-se a paragem programada de manutenção da unidade industrial Celbi, que ascendeu a mais de 15 dias. Tendo em conta o nível de stocks acumulados em trimestres anteriores não será de esperar alterações materiais nos volumes vendidos durante o primeiro trimestre de 2019.
 
Em termos de plano de CAPEX, a Altri prevê investir cerca de 80 milhões de euros em 2019, sendo que 30 milhões de euros são destinados à conclusão da central de biomassa da Figueira da Foz, cujo arranque se perspetiva para o terceiro trimestre de 2019.