fbpx
Login
Atualizado a 23 May, 2019

Sociedade Ponto Verde faz balanço de 20 anos de investigação em livro

 
Apresentação do livro
O lançamento de “20 anos de Investigação & Desenvolvimento na Sociedade Ponto Verde” foi realizado ontem na “Conferência Economia Circular | Pensar o Futuro de Forma Circular”. O evento juntou decisores políticos, especialistas, académicos e criativos, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.
 
O livro reúne as conclusões dos projetos financiados sobre os últimos 20 anos de Investigação & Desenvolvimento. Além das conclusões revela ainda recomendações para o futuro, numa perspetiva de promover os valores da otimização de utilização dos recursos e da sustentabilidade.
 
Mais de 30 projetos foram aprovados pela SPV no setor das embalagens e dos resíduos. Em foco, estiveram não só as indústrias, como também os consumidores e gestores dos sistemas de recolha.
 
 “A missão da SPV está intimamente ligada ao apoio técnico e financeiro a projetos de investigação. Com este livro, oferecemos uma visão sobre a constante evolução tecnológica, social e económica na gestão dos resíduos. Fomos pioneiros ao desenvolver modelos de financiamento e promoção de I&D, recorrendo à inovação aberta promovendo parcerias empresariais e autárquicas, integrando as necessidades dos stakeholders do Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Embalagens (SIGRE). Agora, mais do que nunca, procuramos responder a novos desafios, que devem ser norteados pelos princípios da circularidade.” Ana Isabel Trigo Morais,  CEO da SPV
 
Intitulado “20 anos de Investigação & Desenvolvimento na Sociedade Ponto Verde”, o livro é assinado por Luísa Schmidt, Pedro Almeida Vieira e Pedro Prista, com a colaboração de David Travassos. Todos os autores são membros do OBSERVA – Observatório de Ambiente, Território e Sociedade do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-ULisboa).
 
Luísa Schmidt, socióloga e investigadora principal do ICS-ULisboa, faz parte da equipa que introduziu a Sociologia do Ambiente em Portugal, tanto na investigação, como no ensino, em articulação com a sociedade civil.
 
Membro de várias organizações internacionais e autora de diversas obras e da série televisiva “Portugal, um Retrato Ambiental”, em 2016, recebeu o Prémio Ciência Viva Media da Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica (Ministério da Ciência).
 
Pedro Almeida Vieira é licenciado em Engenharia Biofísica pela Universidade de Évora, tendo experiência em associativismo ambiental e no jornalismo. Já foi galardoado com três prémios de imprensa e, em 2003, recebeu o Prémio Nacional do Ambiente Fernando Pereira.
 
Pedro Prista dirige o Departamento de Antropologia do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. No seu vasto currículo tem investigações sobre processos de transformação na sociedade portuguesa, com especial enfoque em temas como emigração, turismo, ambientalismo e alterações climáticas, entre outros.